Número de desempregados inscritos nos centros de emprego aproxima-se dos 700 mil

Havia 19.645 ofertas por preencher no final de Setembro, um aumento de 62,1% em termos homólogos.

Os ex-estudantes são cada vez mais nas listas do IEFP
Foto
Os ex-estudantes são cada vez mais nas listas do IEFP NUNO ALEXANDRE MENDES

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego em Setembro ascendeu às 697.296 pessoas, um aumento de 2% em termos homólogos e de 0,3% face a Agosto.

De acordo com a informação mensal publicada nesta sábado pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), no final de Setembro encontravam-se inscritos nos centros de emprego do Continente e das Regiões Autónomas mais 13.739 indivíduos do que um ano antes e mais 2231 em relação ao mês de Agosto deste ano.
 
Os desempregados registados em Setembro correspondem a 78,1% do total de 892.403 pessoas que se inscreveram para pedir emprego. 
 
A subida do desemprego em termos homólogos foi generalizada a todas as regiões, com excepção do Algarve, onde se registou uma redução de 1,1%.
 
O "fim de trabalho não permanente" foi o principal motivo para a inscrição nos centros de emprego, representando cerca de 42,6% do total de desemprego em Setembro. 
 
O grupo dos "ex-estudantes" é, por sua vez, uma fatia cada vez maior nas listas do IEFP, assumindo no mês passado a segunda posição nos motivos para a inscrição nos centros de emprego, com um peso de aproximadamente 12,5%, totalizando os 9584 inscritos (mais 31,8% do que um ano antes e mais 40,9% do que em Julho).
 
O motivo “despedido” passou assim a ser a terceira causa para a inscrição nos centros de emprego, de acordo com a base de dados do instituto. 
 
Quanto ao tempo de permanência no ficheiro, os desempregados inscritos há pelo menos um ano subiram em termos homólogos 23,7%, num valor que segundo o IEFP contrasta com a diminuição que ocorreu no grupo dos desempregados inscritos por um período inferior a 12 meses: menos 11,6%. 
 
Os desempregados com habilitações mais elevadas são os que apresentam maior incremento face ao mês homólogo (10,7%), seguidos do grupo “sem nenhum nível de instrução” (que avançaram 8,4%).
 
Aumentam ofertas por preencher 
 
As ofertas de emprego por preencher totalizavam as 19.645 no final de Setembro, mais 62,1% em termos homólogos e mais 7,7% do que em Agosto.
 
 De acordo com a informação mensal do IEFP, as actividades económicas com mais expressão nas ofertas de emprego foram as actividades imobiliárias, administrativas e dos serviços de apoio, comércio por grosso e retalho, alojamento e restauração, administração pública, educação, saúde e apoio social, construção e indústria do vestuário.
 
No âmbito das ofertas de emprego feitas através do IEFP foram colocadas 9260 pessoas, o que representa mais 49,3% em termos homólogos e mais 27,5% face a Agosto.