Presidente da AF Lisboa promete “ir até ao fim” para que dirigentes do FC Porto sejam castigados

"O futebol em Lisboa não tem patrão” e vive “em democracia”, disse Nuno Lobo, que se queixa de ter sido agredido por dirigentes portistas.

Foto
Os incidentes ocorreram na tribuna presidencial durante do Estoril-FC Porto José Manuel Ribeiro/Reuters

O presidente da Associação de Futebol de Lisboa, Nuno Lobo, afirmou na segunda-feira à noite que agirá judicialmente contra os dirigentes do FC Porto que o agrediram no encontro entre os "dragões" e o Estoril-Praia, prometendo "não ficar calado".

Durante o jantar comemorativo do organismo que tutela o futebol na "capital", o dirigente entrou ao ataque apelidando de "acto cobarde" a agressão sofrida pelas costas, sustentando que não foi Nuno Lobo que foi agredido, "mas sim o futebol de Lisboa e o futebol português no seu todo".

Na recepção dos estorilistas aos "dragões", que terminou com um empate (2-2), Nuno Lobo revelou ter sido agredido por Adelino Caldeira, dirigente da SAD do FC Porto, aquando do golo de Evandro, que deu o empate à formação dos arredores de Lisboa.

"O que se pode esperar dos adeptos nas bancadas, dos jogadores em campo, quando dirigentes de clubes têm este tipo de comportamento nas tribunas? Que exemplo transmitiremos à nossa sociedade? Não me vou calar nem permitir que estes factos fiquem esquecidos. Chegou a hora de dizer basta", disse Nuno Lobo durante o discurso do encerramento do jantar.

Com a presença de Fernando Gomes, presidente da Federação, Mário Figueiredo, presidente da Liga, além de Bruno de Carvalho, presidente do Sporting, e Eusébio, glória do Benfica, Nuno Lobo frisou que irá agir judicialmente, não em nome próprio, mas em nome da AF Lisboa.

"Quem não sabe estar neste desporto que não estrague a sua beleza. Ninguém consegue silenciar a minha voz", repetiu, adiantando que no ano e meio de mandato a "AF Lisboa reconquistou a posição dominante que sempre deveria ter tido.
"O futebol em Lisboa não tem patrão, não serve o senhor, não faz fretes a ninguém. Vive em democracia e em total equidade", acrescentou.

Também na segunda-feira o FC Porto emitiu um comunicado onde revelou que irá fazer uma exposição à UEFA sobre alegados comentários racistas de Nuno Lobo, através da rede social Facebook.

Intitulado "O Lobo mau", o comunicado reproduz alguns dos alegados comentários de Nuno Lobo, que foi eleito presidente da AFL em 20 de Janeiro de 2012, a Hulk, actual futebolista dos russos do Zenit de São Petersburgo, então ao serviço do FC Porto.

"Para mim foi o melhor em campo... Grande passe aquele para o segundo golo... o golo do macaco Hulk... HU HU HU HU" e "? não podíamos ter bananas no campo. Senão o incrível macaco comia-as" são alguns dos exemplos dos alegados comentários publicados no perfil de Nuno Lobo, divulgados pelo FC Porto, e que contém ainda algumas referências depreciativas sobre o Sporting.

Nesta cerimónia o dirigente homenageou os árbitros internacionais portugueses e que pertencem à AF Lisboa: Duarte Gomes, Pedro Proença, João Capela e Hugo Miguel, bem como os árbitros assistentes que fazem parte das respectivas equipas.

Os dois primeiros não estiveram presentes no evento.