Os novos modelos têm um suporte para serem usados no colo
Foto
Os novos modelos têm um suporte para serem usados no colo

Microsoft lança novos tablets com uma aposta na produtividade

A compra dos Surface dará acesso gratuito a dois serviços da Microsoft: 200GB para armazenar ficheiros na Sky Drive durante dois anos e chamadas gratuitas via Skype

Depois de uma má entrada no mercado dos tablets, com dois modelos que não atraíram o interesse dos consumidores e das empresas, a Microsoft voltou à carga, com uma renovação dos Surface e uma aposta na produtividade e na utilização profissional.

Nesta segunda-feira, em Nova Iorque, a empresa revelou o Surface 2 e o Surface Pro 2. Tal como com os modelos originais, o primeiro está equipado com uma versão limitada do Windows (chamada Windows RT) e o tipo de processador que normalmente se encontra em telemóveis e tablets. Este modelo é desenhado para competir com o iPad e os modelos Android. Já o Pro 2, mais caro, surge com o Windows 8.1 (a mais recente versão do sistema operativo, que também equipa os PC). Tem um processador Intel e é um dispositivo híbrido entre tablet e computador, permitindo usar as aplicações tradicionais do Windows. 

Por fora, os dois aparelhos são muito parecidos com os antecessores. Por dentro, a Microsoft anunciou melhorias ao nível da bateria, processador e capacidade gráfica. Ambos têm na parte de trás um suporte que pode agora ser aberto em dois ângulos diferentes, um deles concebido para que o aparelho possa ser usado mais confortavelmente no colo. 

A apresentação, conduzida por um vice-presidente da empresa, Panos Panay, focou-se no modelo Pro e em classificar o aparelho como uma ferramenta de trabalho, capaz de substituir o computador tradicional, que é fulcral para o negócio da Microsoft, mas cujas vendas estão em declínio. “É o tablet mais produtivo e mais profissional do mundo”, afirmou. “No Surface Pro 2, têm um PC completo no formato de um tablet. É uma estação de trabalho”. 

Melhor bateria, nova capa

A Microsoft diz ter melhorado a bateria do modelo topo de gama em 75% e apresentou ainda uma nova capa com teclado embutido que inclui uma bateria extra (o acessório só estará disponível algures no início do próximo ano).

Outro dos acessórios apresentados também se insere na estratégia de tornar este modelo um substituto do PC: uma doca (também compatível com a anterior versão profissional) permitirá ligar o tablet a um monitor e a periféricos como um teclado, um rato ou um microfone.

Os novos Surface estarão à venda a partir de 22 de Outubro em 22 mercados, incluindo Portugal. Até lá, poderão ser pré-encomendados online na loja da Microsoft e nos sites de retalhistas. O Surface 2 será vendido em versões com 32GB e 64GB de armazenamento, por 439 e 539 euros, respectivamente. O Pro 2 será vendido em quatro versões, que vão de uma versão com armazenamento de 64GB e 4GB de memória até uma versão com 521GB de armazenamento e 8GB de memória. O preço começa nos 899 euros. 

A compra dos Surface dará acesso gratuito a dois serviços da Microsoft: 200GB para armazenar ficheiros na Sky Drive durante dois anos e chamadas gratuitas via Skype para telefones fixos durante um ano. 

A cotação da empresa permaneceu praticamente inalterada na sequência da apresentação. Depois do anúncio, às 18h15 (hora de Lisboa), as acções no Nasdaq caíam 0,22%, para os 32,72 dólares.