Microsoft compra negócio de telemóveis da Nokia por 5440 milhões

Acções da fabricante finlandesa estão a disparar 40% com anúncio do negócio, que deverá ficar concluído no início de 2014.

Foto

A Microsoft prepara-se para comprar o negócio de telemóveis da Nokia por 5400 milhões de euros. A operação, que deverá estar concluída no início do próximo ano, abrange ainda a cedência de licenças da fabricante finlandesa, que até há poucos anos liderava este sector e que agora se desfaz definitivamente desta actividade.

O gigante norte-americano passará a controlar a subsidiária Devices & Services, onde trabalham actualmente 32.000 pessoas, que serão transferidas para o novo accionista. Destas, 4700 estão na Finlândia. Esta unidade gera uma facturação anual de 14.900 milhões de euros, o que representou cerca de 50% do total de vendas da Nokia em 2012.

O negócio também implicará o regresso do actual presidente executivo da Nokia, Stephen Elop, à Microsoft, onde trabalhou até 2010. Esta mudança acontece numa altura em que o grupo norte-americano procura um substituto para o seu actual líder, Steve Ballmer, que anunciou na semana passada que deixará o cargo nos próximos doze meses.

Num comunicado divulgado nesta terça-feira, a fabricante finlandesa explica que pretende focar-se em negócios que estão já “estabilizados”, por serem líderes de mercado, como é o caso do HERE, um serviço de localização que a fabricante começou a desenvolver há mais de uma década.

A empresa explica que espera que esta venda “fortaleça a [sua] posição financeira e dê uma base sólida para futuros investimentos” nas áreas que hoje considera estratégicas. No comunicado, o presidente do conselho de administração da empresa, Risto Siilasmaa, fala de um “momento de mudança e de reinvenção para a Nokia e para os seus trabalhadores”.

Nos últimos anos, o negócio de telemóveis da fabricante finlandesa foi perdendo terreno perante a investida da Samsung e da Apple no mercado dos smartphones. No segundo trimestre deste ano, período em que os prejuízos atingiram 5000 milhões de euros, a empresa vendeu 53,7 milhões de equipamentos, o que significou uma queda homóloga de 27%. Durante o mandato de Elop, a Nokia despediu cerca de 20.000 trabalhadores.

Dos 5440 milhões de euros que a Microsoft pagará à Nokia, 3790 milhões dizem respeito à aquisição na unidade de telemóveis e os restantes 1650 milhões à cedência de patentes, por um período de dez anos. Em contrapartida, o grupo norte-americano também cederá à Nokia direitos sobre as suas patentes na utilização dos serviços HERE.

No comunicado emitido pela Microsoft também nesta terça-feira, refere-se que o grupo pretende “acelerar o crescimento da quota de mercado e dos ganhos no mercado dos telemóveis por via de inovações e sinergias”.  

Às 9h15, as acções da Nokia disparavam 40% com o anúncio do negócio. A operação está, agora, sujeita à aprovação dos accionistas da Nokia e dos reguladores.