"A Astrologia é a escrita de Deus"

Entrevista com a fundadora do Quíron – Centro Português de Astrologia e uma das principais responsáveis pela refundação da astrologia em Portugal.

Maria Flávia de Monsaraz é, há 26 anos, responsável pela divulgação e formação de um pensamento alternativo sobre a vida e sobre o mundo, ao qual têm aderido centenas de pessoas do povo às elites sociais, culturais, políticas e económicas do país. Em 1987, abre o Quíron – Centro Português de Astrologia e com ele inicia um caminho que a torna responsável pela refundação da astrologia em Portugal e pela formação de várias gerações de astrólogos.

Aos 76 anos é hoje mais do que uma astróloga - é autora de uma síntese teórica própria daquilo que é chamado por Ciência Esotérica, que resulta da simbiose entre o esoterismo e a explicação do que é considerado mundo do oculto e da doutrina e dos valores do cristianismo, do budismo e do taoismo, e que já deixou em dezenas de livros. Um pensamento doutrinário próprio que desafia, interpela e provoca o racionalismo ocidental.

Filha do poeta Alberto de Monsaraz e nascida na aristocracia, Maria Flávia de Monsaraz tirou o curso de Escultura na Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa, onde adere à Juventude Universitária Católica (JUC). Vive a crise académica de 1961 em Lisboa e o Maio de 1968 em Paris, onde, com uma bolsa da Fundação Calouste Gulbenkian, estuda na Escola Superior de Artes Decorativas. É em Paris que contacta com a Astrologia.

Regressa a Lisboa em 1972, onde durante 15 anos foi responsável pela introdução da Nova Tapeçaria em Portugal. E abriu com mais dois sócios um bar emblemático na Lisboa de esquerda: o Metro e Meio. No dia em que fez 50 anos, deu uma conferência sobre astrologia no Brasil e desde então a sua vida tem sido a reflexão e a divulgação da sua forma de pensar a Ciência Esotérica.

Na sua primeira grande entrevista a um órgão de comunicação social generalista nacional (a publicar na revista 2 do PÚBLICO deste domingo), Maria Flávia de Monsaraz fala sobre o seu percurso de vida e explica o que é aquilo que define como Ciência Esotérica. 

Notícia alterada às 19h40. A palavra "credibilização" foi substituída por "refundação".