António Fidalgo eleito reitor da Universidade da Beira Interior

Professor catedrático conquistou 18 dos 29 votos possíveis e comprometeu-se a lutar por uma “universidade una, coesa e plural”.

Foto
O actual reitor da UBI, João Queiroz, saiu desta vez derrotado Paulo Ricca

António Fidalgo, professor catedrático da Faculdade de Artes e Letras, conquistou 18 dos 29 votos possíveis. Na corrida à reitoria estava também o actual reitor, João Queiroz, que conseguiu 11 votos.

O resultado foi conhecido menos de uma hora depois do início da votação, que ficou resolvida na primeira volta. “Foi rápido. Foi mais rápido do que esperava”, assumiu Paquete de Oliveira.

O presidente do conselho geral manifestou o desejo de que “a mudança” não se traduza em qualquer penalização e deixou palavras de apreço a João Queiroz. “O reitor cessante e respectiva equipa tinham um empenho muito dedicado à UBI”, afirmou.

António Fidalgo falou aos jornalistas à porta da faculdade onde lecciona há mais de 20 anos e assumiu que estava à espera da vitória. Prometeu também ser “reitor de toda a universidade” e garantiu que todos serão incluídos.

António Fidalgo comprometeu-se a lutar por uma “universidade una, coesa e plural”. “A captação de alunos e a questão do financiamento” são as principais dificuldades que perspectiva.

O candidato derrotado assumiu alguma “surpresa” pelo resultado, que atribuiu à união da candidatura de António Fidalgo à vontade do ex-reitor da UBI Santos Silva. “Se foi um chumbo [ao trabalho realizado] aceito-o, mas acredito que teve a ver com outras questões”, sustentou. João Queiroz garantiu ainda que continuará a “pugnar pelo sucesso da UBI”, enquanto professor e investigador da Faculdade de Medicina.

A tomada de posse ainda não está marcada porque têm de ser cumpridos procedimentos legais, mas Paquete de Oliveira acredita que tal ocorrerá num curto espaço de tempo. “Poderá ocorrer nessa data [sessão solene do início do ano lectivo] ou até antes”, esclareceu.

Esta foi a segunda vez que António Fidalgo concorreu ao cargo, tendo em 2009 (ano em que foram apresentadas quatro candidaturas) perdido para João Queiroz, que ganhou à quarta volta, disputada com o ex-reitor Santos Silva.

 

 
 

Sugerir correcção
Comentar