Invasão de algas pintou de verde o mar Amarelo na China

Fenómeno não é novo, mas este ano atingiu dimensões nunca antes vistas.

Fotogaleria
Reuters
Fotogaleria
Reuters
Fotogaleria
Reuters
Fotogaleria
AFP
Fotogaleria
AFP
Fotogaleria
AFP
Fotogaleria
AFP
Fotogaleria
AFP

A maior invasão de algas jamais registada na China cobriu com um manto verde o mar Amarelo, que banha a cidade de Qingdao, na província de Shandong. O fenómeno não é novo, mas este ano atingiu dimensões nunca vistas.

Segundo o jornal britânico The Guardian, que cita a agência de notícias chinesa Xinhua, as autoridades foram obrigadas a utilizar bulldozers para retirar mais de 7300 toneladas de algas das praias.

As algas, da espécie Enteromorpha prolifera, não são tóxicas para pessoas ou animais. No entanto, podem alterar o ecossistema onde se inserem, bloqueando a entrada de luz solar na água e absorvendo o seu oxigénio, o que acaba por asfixiar os organismos marinhos.

O fenómeno tem ocorrido anualmente nos últimos seis Verões, naquela cidade. Este ano, as algas estenderam-se por quase 28 mil quilómetros, duas vezes mais do que em 2008. Nesse ano, Qingdao acolheu as provas de vela inseridas nos Jogos Olímpicos de Pequim, que estiveram em risco precisamente devido à enorme quantidade de algas no mar Amarelo.

Uma especialista contactada pelo The Guardian admite que esta invasão se deve à poluição. “A proliferação explosiva de algas costuma ocorrer após descargas maciças de fosfatos e nitratos na água. Pode ser da agricultura, de esgotos não-tratados ou de algum tipo de indústria que esteja a descarregar resíduos na água”, afirmou Brenda Parker, investigadora da Universidade de Cambridge.