Benfica sagra-se campeão europeu de hóquei em patins pela primeira vez

Um golo no início do prolongamento decidiu a final, disputada no Porto, a favor dos "encarnados".

Foto
Pedro Cunha/arquivo

O Benfica sagrou-se este domingo campeão europeu de hóquei em patins, pela primeira vez na sua história. Depois do empate (5-5) no final do tempo regulamentar, João Rodrigues foi oportuno e surgiu a desviar para a baliza um remate de longa distância de Diogo Rafael. Estava decidida a final da Liga Europeia, logo no arranque do prolongamento.

O FC Porto entrou melhor no jogo, disputado no seu pavilhão, o Dragão Caixa, e chegou ao 2-0 com relativa facilidade, com um golo de Jorge Silva logo aos 2’ e outro de Reinaldo Ventura, de grande penalidade, aos 7’. Dois minutos depois, Cacau reduziu de livre directo, mas logo de seguida Reinaldo voltou a marcar e repôs os dois golos de vantagem.

 Responderam bem os “encarnados”, com golos de Luís Viana (muito inspirado na cobrança de grandes penalidades) e de Diogo Rafael, graças a uma stickada de meia distância. Antes do intervalo, porém, Hélder Nunes ainda voltaria a fazer mexer o marcador, finalizando à boca da baliza uma assistência de Reinaldo Ventura.

No regresso dos balneários, o Benfica entrou melhor. Marc Coy empatou logo aos 6’, na sequência de um bom passe de Diogo Rafael, e Luís Viana colocou pela primeira vez as “águias” na frente, de novo da marca de grande penalidade.

Do outro lado do rinque, Ricardo Silva ia travando as iniciativas do FC Porto e só não resistiu ao livre directo de Reinaldo Ventura, aos 20’ do segundo tempo, que levaria o jogo para prolongamento.

E o campeão europeu foi encontrado logo no início do prolongamento, com um golo de João Rodrigues que acabou de imediato com a final, graças à regra do golo de ouro. Estava confirmado o primeiro título de campeão europeu do Benfica, 22 anos depois de o Óquei de Barcelos ter conquistado pela última vez o troféu para Portugal.