Noor Khamis/Reuters
Foto
Noor Khamis/Reuters

Elefante mata caçador que o queria caçar

Segundo o Sunday Mail, do Zimbabwe, "o caçador furtivo foi pisado pelo elefante depois de ter falhado o disparo contra o próprio animal"

O corpo de Solomon Manjoro foi encontrado por um grupo de rangers na Charara, uma zona de safari que se encontra num parque nacional, no Zimbabwe. Segundo o jornal Sunday Mail, edição daquele país africano, um elefante terá abalroado o homem, que entrou na reserva com um objectivo: caça furtiva.

O alegado cúmplice de Manjoro, Noluck Tafuruka, de 29 anos, acabou detido pouco depois, tendo sido acusado de posse ilegal de arma de fogo. Segundo o jornal, "o caçador furtivo foi pisado pelo elefante depois de ter falhado o disparo contra o próprio animal". O encontro entre os dois homens e o animal terá acontecido no final do mês de Abril.

Acredita-se que um terceiro homem, Godfrey Shonge, de 52 anos, terá sido detido na sequência das investigações deste caso. Os dois caçadores enfrentam acusações de posse ilegal de armas e atentado contra a vida de animais protegidos em áreas reservadas.

A caça furtiva continua a aumentar no Zimbabwe, devido ao aumento da procura do marfim, vendido no mercado negro para países como a China.