Andrew Biraj / Reuters
Foto
Andrew Biraj / Reuters

Primark vai indemnizar vítimas da derrocada de Bangladesh

A Primark pediu a outras companhias internacionais do sector, associadas a empresas que tinham fábrica no antigo edifício, para prestarem ajuda às vítimas

A cadeia de roupa "low-cost" irlandesa Primark anunciou que vai indemnizar e prestar ajuda alimentar de carácter urgente às vítimas da derrocada de um edifício em Bangladesh, nos arredores de Dacca.

Segundo o comunicado divulgado nesta terça-feira, e que está a circular nas redes sociais, a Primark vai “apoiar e indemnizar” as vítimas da derrocada de Bangladesh. Nestas vítimas estão incluídos os feridos e ainda “as famílias dos falecidos”, como os filhos de trabalhadores que perderam a vida.

A Primark informou que se juntou “a uma Organização Não-Governamental (ONG) local para fazer face às necessidades das vítimas”, como a distribuição urgente de comida para as famílias. A iniciativa começou quando a cadeia de roupa percebeu a magnitude do desastre, estando a “trabalhar no terreno durante os últimos dias” para poder ajudar “imediatamente e a longo prazo” as vítimas.

A Primark, pertencente ao grupo Associated British Food, pediu a outras companhias internacionais do sector, associadas a empresas que tinham fábrica no antigo edifício, como o El Corte Inglés, para prestarem ajuda às vítimas.

O edifício de oito andares no Bangladesh desabou às 9h00 da passada quarta-feira, quando milhares de trabalhadores produziam peças de roupa para conhecidas marcas ocidentais. Na altura da derrocada operavam cinco fábricas no prédio de oito andares, em Savar, nos arredores de Dacca, capital do país.

O Bangladesh é o segundo maior produtor de roupa e a indústria têxtil é a base da economia do país. No entanto, tem índices de segurança chocantes e já em Novembro 111 pessoas morreram num incêndio numa fábrica.