Presidente da APAF garante que Capela está "de consciência tranquila"

José Fontelas Gomes desvalorizou críticas ao trabalho do árbitro do Benfica-Sporting

APAF não quer dirigentes a criticar o trabalho dos árbitros
Foto
APAF não quer dirigentes a criticarem o trabalho dos árbitros Rafael Marchante/Reuters (arquivo)

O presidente da Associação Portuguesa Árbitros de Futebol (APAF) considerou esta segunda-feira que João Capela está "de consciência tranquila" com o trabalho no "derby" Benfica-Sporting e aconselhou Pinto da Costa a concentrar-se nas questões do FC Porto.

"Tanto o Sr. Pinto da Costa, como os presidentes de todos os clubes, sem excepção, penso que se devem dedicar mais àquilo que realmente é a casa deles, é o foro interno deles. É aí que devem trabalhar e deixar um pouco a arbitragem, neste caso a arbitragem portuguesa, com tranqulidade e deixá-la em paz, para que consigamos todos trabalhar para que haja um futebol melhor", sublinhou José Fontelas Gomes, à entrada para uma reunião com o Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol.

Fontelas Gomes reagia às críticas dirigidas ao árbitro do derby deste domingo, designadamente as do presidente do FC Porto que, segundo afirmou, "só prejudicam o futebol e os árbitros em particular".

O presidente da APAF escusou-se a comentar o trabalho desenvolvido por João Capela, seu parceiro na associação e com quem já falou depois do derby.

"O João Capela está de consciência tranquila e tem ideia e em mente de que fez um bom trabalho", sublinhou o dirigente da APAF, embora admitindo que os árbitros "já estão habituados" a ser criticados após os grandes jogos.

Fontelas Gomes admitiu que os árbitros "gostariam muito que não houvesse lances polémicos, que não suscitassem a dúvida, tudo seria mais tranquilo, mas também retiraria alguma paixão ao futebol".

"Os árbitros convivem todos os fins de semana com a avaliação e saber que podem ser penalizados pela avaliação, uma vezes justamente e outras não", referiu o presidente da APAF, quando questionado se João Capela poderia temer uma avaliação negativa.

José Gomes afirmou que a reunião com o SJPF visa debater a questão do policiamento, dos salários em atraso dos jogadores ou da situação que atravessa atualmente o futebol. 
 

Sugerir correcção