Cidades anfitriãs do Euro 2020 conhecidas em Setembro de 2014

Presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Fernando Gomes, candidato a lugar no Comité Executivo da UEFA.

Platini é o principal impulsionador da ideia do Europeu em várias cidades de vários países
Foto
Platini é o principal impulsionador da ideia do Europeu em várias cidades de vários países Stoyan Nenov/Reuters

As 13 cidades, de diferentes países, que vão acolher o Campeonato da Europa em 2020, o primeiro a ser disputado segundo esta fórmula descentralizada, serão designadas em Setembro de 2014, indicou a UEFA nesta quinta-feira.

A fase final do Euro 2020 será disputado em 13 cidades de países diferentes, no âmbito das comemorações do 60.º aniversário da prova, mas as meias-finais e a final do torneio, por questões logísticas, serão realizadas no mesmo recinto. Os jogos serão divididos em 13 pacotes diferentes, com 12 pacotes ordinários, que incluem três jogos da fase de grupos e um da fase a eliminar (oitavos ou quartos-de-final), e um pacote a incluir as meias-finais e a final.

Cada federação poderá apresentar no máximo duas candidaturas, uma para um dos pacotes ordinários e outra para o pacote das meias-finais e final, e a mesma ou duas cidades diferentes.

O Comité Executivo da UEFA, reunido em Sofia, na Bulgária, determinou os prazos para a apresentação das candidaturas e fixou em Setembro de 2014 a data limite para revelar as eleitas. A 26 de Abril será publicado o caderno de encargos, a 11 de Setembro serão confirmados os candidatos, a 25 de Abril de 2014 serão analisadas as candidaturas e de Maio a Outubro serão efectuadas visitas de avaliação.

A proposta de levar a efeito o Euro 2020 em vários países, dado que, no máximo, a prova foi organizada por dois, foi uma ideia do presidente da UEFA, Michel Platini, que mereceu já reprovação por parte do seu homólogo da FIFA, Joseph Blatter.

Fernando Gomes concorre ao Comité Executivo
O presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, é um dos nove candidatos ao Comité Executivo da UEFA. O dirigente português é um dos três novos candidatos, juntamente com Wolfgang Niersbach, presidente da Federação Alemã de Futebol e David Gill, vice-presidente da Federação Inglesa (FA), que concorrem com seis dos actuais membros aos oito lugares do órgão máximo da UEFA para o quadriénio 2013-2017.

Os nove representantes de federações filiadas apresentam-se a sufrágio no 37.º Congresso Ordinário da UEFA, em Londres, a 24 de maio.

As candidaturas para os três lugares de vice-presidente e cinco de membro do órgão máximo da UEFA foram apresentadas até 24 de Março, dois meses antes no Congresso, de acordo com os estatutos.

Os seis candidatos que já compõem actualmente o Comité Executivo são Giancarlo Abete, Allan Hansen, František Laurinec, Marios N. Lefkaritis, Avraham Luzon e Michael van Praag.

Sugerir correcção