Resíduos de pesticidas em comida para bebé em Portugal acima do permitido

Relatório da Autoridade Europeia de Segurança Alimentar.

Portugal é um dos cinco países europeus onde foi encontrada comida para bebé a violar o limite permitido de resíduos de pesticidas, segundo um relatório da Autoridade Europeia de Segurança Alimentar referente a 2010 e divulgado nesta terça-feira.

Espanha, Alemanha, Hungria e Eslováquia foram os outros países com amostras de comida embalada para bebés a ultrapassar os níveis máximos de resíduos de pesticidas autorizados na União Europeia.

O documento da Autoridade Europeia de Segurança Alimentar apresenta os resultados do controlo de resíduos de pesticidas em alimentos nos 27 Estados-membros da União Europeia (UE) relativos a 2010.

No que se refere à comida para bebé, os níveis foram ultrapassados apenas em 36 das mais de 1.800 amostras, o que representa dois por cento do total das análises efetuadas.

A Autoridade Europeia de Segurança Alimentar considera necessário melhorar a ligação entre a legislação sobre comida para bebé com as leis que autorizam e regulam os limites de pesticidas.

Além disso, a autoridade admite que devem ser reconsiderados os critérios de fixação de limites máximos de resíduos nos alimentos específicos para bebés.

Contudo, segundo o documento, os níveis de pesticidas encontrados acima do permitido em todo o tipo de alimentos não trarão riscos de longo prazo para a saúde dos consumidores, apesar de esta consideração não ser específica para a comida pronta para bebés.

Sobre Portugal, o relatório diz ainda que é um dos seis países nos quais há amostras de alimentos que são analisadas em laboratórios não acreditados.

Portugal foi também um dos países em que foram encontradas maçãs com resíduos de pesticidas acima do legislado.