O desejo era ir aos Óscares e Ana Sofia foi

Em Agosto, Ana Sofia pediu um desejo à fundação Make a Wish. Não imaginava que seis meses depois ia estar na passadeira vermelha em Hollywood para a noite dos Óscares.

Ana Sofia com apresentadores de televisão Angie Greenup e Ben Gleib
Fotogaleria
Ana Sofia com apresentadores de televisão Angie Greenup e Ben Gleib Frazer Harrison/Getty Images/AFP
Fotografia de Ana Sofia com um jornalista junto à passadeira vermelha
Fotogaleria
Fotografia de Ana Sofia com um jornalista junto à passadeira vermelha Make a Wish

“Eu gostava de ir aos Óscares em Hollywood”. Foi este o pedido, simples mas ambicioso, que Ana Sofia Alves, de 16 anos, fez à fundação Make a Wish, em Agosto, quando estava em tratamento no Instituto Português de Oncologia. Seis meses depois, a resposta a um desejo que parecia difícil de concretizar chegou. No domingo, em plena passadeira vermelha Ana Sofia respondeu a perguntas de jornalistas e posou para os fotógrafos. Ao lado das estrelas de Hollywood, ela também foi uma estrela.

No Verão, Ana Sofia devia estar preocupada com a praia e as férias mas o mês de Agosto ficou marcado pelo início de tratamentos a um tumor na clavícula no Instituto Português de Oncologia de Lisboa. Durante os tratamentos foi sugerido a Ana Sofia que se candidatasse com um desejo na Fundação Realizar Um Desejo, afiliada portuguesa da Make a Wish Internacional. A organização, que tem representação em vários países, tem como objectivo “realizar desejos de crianças e jovens, entre os três e os 18 anos, com doenças graves, progressivas, degenerativas ou malignas, para lhes levar um momento de alegria e esperança”. A frase de apresentação está no site da Make a Wish Portugal e tem sido o ponto de partida desde 2007 para todas as "missões" iniciadas a pedido de crianças em Portugal, seja para uma viagem ou para conhecer alguém.

No caso da Ana Sofia foi simples. Pensou onde podia ir, onde nunca provavelmente conseguiria ir e decidiu: “Por que não, vou pedir para ir aos Óscares. A Los Angeles. Devemos pedir alguma coisa para nós, mesmo para nós”. Neste domingo, esteve em Hollywood para assistir a uma das cerimónias mais aguardadas do ano, acompanhada pelos pais. E a sua presença não passou despercebida. “Nunca pensámos que íamos conseguir. Fui entrevistada por jornalistas de vários países e fui fotografada com um Óscar”, conta ainda entusiasmada ao PÚBLICO, por telefone, a partir de Los Angeles. O facto de estar ali com a ajuda da Make a Wish deu-lhe protagonismo. Uma fotografia sua da agência Getty Images onde surge ladeada pelos apresentadores de televisão Angie Greenup e Ben Gleib foi publicada numa das galerias do dia no site da CNN. “Não conhecia algumas pessoas. Mas como gritavam tanto quando apareciam percebia que eram importantes”, admite a jovem.

Ana Sofia não assistiu à cerimónia de entrega dos Óscares no Teatro Dolby. “Assisti numa sala ao lado do teatro através de um ecrã gigante”. Mas isso não diminuiu o seu entusiasmo. “Foi muito emocional”, diz, por estar ali, naquele lugar, e porque se aproxima o fim dos tratamentos no IPO.

Ana Sofia não foi a única criança que conseguiu realizar o seu desejo através da Make a Wish. Também Andreia, 17 anos, fez compras em Lisboa transportada numa limusine, e Daniel, 10 anos, teve um computador que pediu a partir de Coimbra. Jessica, 14 anos, conseguiu ser modelo fotográfica por um dia, e Totala, da mesma idade, recebeu a tão desejada bicicleta.

Todos fizeram uma candidatura na Make a Wish mas para isso tinham que corresponder a alguns critérios. Mariana Tavares, da Make a Wish Portugal, explica que tem que existir elegibilidade médica para a criança se poder candidatar. E isso significa que terá de ser confirmado que sofre de uma doença progressiva, degenerativa ou maligna, uma “situação dramática” e que o "médico autoriza a participação" da criança. “Após a candidatura, um dos nossos voluntários contacta a criança e a família e começa a pensar-se como podemos conseguir concretizar o desejo”, acrescenta Mariana Tavares.

No site português da Make a Wish estão alguns desejos por concretizar. Para que aconteçam é preciso donativos e qualquer pessoa ou entidade pode ajudar. No caso de Ana Sofia houve donativos privados e também uma ajuda da TAP e da United Airlines, no caso do voo entre Nova Iorque e Los Angeles, que disponibilizaram os bilhetes a preços simbólicos. O mesmo aconteceu com o hotel onde Ana Sofia e os seus pais estão hospedados.

Para Ana Sofia, estes momentos “fazem toda a diferença”. “Ajuda-nos a esquecer a realidade da doença e a termos um momento feliz!.