PGR esclarece que Passos Coelho não está envolvido nos inquéritos à Tecnoforma

Passos admitiu que a próxima medida será alargada ao sector privado
Foto
PGR deu esclarecimento sobre passos Nuno Ferreira Santos

A Procuradoria-Geral da República (PGR) esclareceu hoje que Pedro Passos Coelho não está envolvido nos dois inquéritos judiciais à empresa Tecnoforma, à qual o primeiro-ministro esteve ligado antes de assumir as funções governativas.

Em comunicado, a PGR refere que, em resposta a um pedido de esclarecimento de Pedro Passos Coelho, “correm termos dois inquéritos em segredo de justiça” às “actividades da empresa Tecnoforma”.

Sublinha-se que as investigações, “não correm, até à data, contra pessoa determinada”.

Acrescenta a PGR que um inquérito está a ser investigado pelo DIAP (Departamento de Investigação e Acção Penal) de Coimbra e que outro encontra-se no DCIAP (Departamento Central de Investigação e Acção Penal).

O esclarecimento pedido pelo chefe do governo surgiu na sequência de notícia do Correio da Manhã de quarta-feira, na qual se refere que o Ministério Público está a investigar alegados favorecimentos de Miguel Relvas à Tecnoforma, empresa onde Passos Coelho foi administrador e consultor.