Bancária detida por envolvimento num assalto em que foi baleada

PJ deteve sete suspeitos da autoria de assalto a banco de Alvaiázere, incluindo uma funcionária da agência que é familiar de outros detidos.

A funcionária em causa é familiar de outros detidos e foi atingida num dos membros inferiores. Não foi possível apurar se foi baleada por acidente ou se foi deliberadamente atingida, numa medida extrema para afastar suspeitas sobre a sua participação no crime.

A operação policial realizou-se numa pequena aldeia no concelho vizinho de Ansião, no norte do distrito de Leiria, onde residem quatro dos suspeitos, dois casais, pertencentes à mesma família. Em simultâneo, foi realizada outra acção na área da Grande Lisboa, em que foram detidos mais três suspeitos de envolvimento no mesmo caso.

O assalto à agência do Millennium BCP de Alvaiázere aconteceu a 30 de Outubro e, segundo foi noticiado na ocasião, terá sido efectuado por dois homens encapuzados. Os assaltantes aproveitaram o momento de abertura do banco para actuarem, tendo agredido com violência os quatro funcionários presentes - que tiveram de receber tratamento hospitalar - incluindo a mulher que foi baleada e agora detida.

Algum tempo depois, o veículo utilizado neste assalto, e que terá sido furtado no dia anterior, foi encontrado a arder na berma de uma estrada municipal, nas proximidades de Alvaiázere.

A PJ continua a investigar o caso, nomeadamente se estes suspeitos, ou alguns deles, estarão também envolvidos no assalto a uma residência, no passado dia 13, na mesma vila de Alvaiázere. Então, uma habitação onde se encontrava um casal e um filho menor foi invadida por três indivíduos armados e encapuzados. Os assaltantes levaram vários objectos de valor depois de terem amarrado o casal e o filho, que só se conseguiram libertar cerca de quatro horas depois.

O automóvel do casal foi também roubado no mesmo assalto. A polícia encontrou a viatura, já destruída pelas chamas, numa zona de serra entre os concelhos de Alvaiázere e Ansião.

 

Sugerir correcção
Comentar