Jerónimo elogia "boa intenção" do PS mas pede propostas

O líder do PCP criticou esta segunda-feira a carta de António José Seguro à troika e anunciou uma “poderosa jornada de luta” para o Dia do Trabalhador.

Foto
Jerónimo de Sousa é secretário-geral desde 2004 Daniel Rocha

O líder do PCP considerou que a acção do Partido Socialista foi feita com “boa intenção”, mas deixou um aviso: “Ninguém acredita que é com uma carta que se vai impressionar a troika”.

 

A reacção à carta de Seguro foi prestada à margem da conferência de imprensa sobre as conclusões da reunião do Comité Central do PCP, que decorreu no passado domingo. Jerónimo de Sousa revelou que o centro da acção do PCP será o rompimento com “os ciclos de governos de política de direita” e a luta por uma “política patriótica”.

 

Jerónimo de Sousa disse ainda ser necessária “convergência e unidade” para a construção de um “Portugal livre e soberano”. Na reunião do Comité Central, o PCP agendou uma “poderosa jornada de luta” para 1 de Maio (Dia do Trabalhador). O líder comunista disse ainda que estão a ser planeadas acções para assinalar o centenário do nascimento de Álvaro Cunhal e sublinhou que o partido está a preparar as eleições autárquicas.