Batalha campal no Bélgica-Geórgia não deverá favorecer Portugal

Na primeira jornada da fase de qualificação para o Mundial 2015 de râguebi, belgas e georgianos envolveram-se em violentos confrontos.

Teoricamente o jogo não seria complicado para a Geórgia, tricampeã do Torneio Europeu nas Nações, mas o início da partida mostrou que a Bélgica, promovida esta época ao torneio, estava, literalmente, decidida em dar luta aos favoritos georgianos.

Com apenas cinco minutos de jogo, um desentendimento entre dois jogadores gerou uma batalha campal onde estiveram envolvidos praticamente todos os atletas das duas selecções. Através das imagens da transmissão televisiva e de vídeos amadores, é possível ver jogadores como Mamuka Gorgodze (n.º 7), a grande estrela da Geórgia, ou Viktor Kolelishvili (n.º 6), flanqueador do campeão francês Clermont Auvergne, envolvidos em cenas de pugilato, mas no final dos confrontos apenas dois jogadores foram expulsos: o pilar georgiano Davit Kubriashvili e o belga Maxime Jadot.

A FIRA, entidade responsável pela organização do torneio, que na época 2012-13 serve também de fase de qualificação para o Mundial 2015, já castigou os dois atletas expulsos com um 10 dias de suspensão, mas mais nenhum dos envolvidos deverá ser penalizado.

No próximo fim-de-semana, Portugal desloca-se à Geórgia, na segunda jornada da competição, e a selecção nacional poderia sair beneficiada se a FIRA castigasse outros jogadores georgianos envolvidos nos confrontos, mas em declarações ao PÚBLICO, Carlos Amado da Silva, presidente da Federação Portuguesa de Râguebi (FPR), afirma que tal não deverá acontecer.

“A FPR enviou toda a documentação dos incidentes para a FIRA, mas a resposta que recebemos é que não havia nenhuma queixa e que, para além dos jogadores expulsos, mais ninguém seria castigado”, começou por referir Amado da Silva.

Para o dirigente, o que se passou em Bruxelas “foge ao espírito do râguebi” e a FPR “não pode aceitar” que os jogadores envolvidos na batalha campal não sejam castigados. “Estas imagens não abonam nada a favor do râguebi. Isto não é vulgar e ainda espero que tenha consequências”, acrescentou o presidente da FPR.

Apesar da aparente vantagem dos georgianos no boxe, a partida entre e Bélgica e a Geórgia foi, com surpresa, bastante equilibrada: a formação de Leste venceu, com dificuldade, por 17-13.