Ondas na Nazaré são “únicas no mundo”, diz McNamara

Surfista havaiano vai continuar a tentar melhorar o recorde mundial para a maior onda.

McNamara em acção na Nazaré, na segunda-feira
Foto
McNamara em acção na Nazaré, na segunda-feira Tó Mané - Nazaré Qualifica

Surfar na Nazaré é a cada ano um desafio maior, afirmou nesta terça-feira Garrett McNamara, sublinhando as características únicas das vagas da Praia do Norte, consideradas pelo surfista norte-americano “únicas no mundo”.

“Na Nazaré a onda é sempre muito imprevisível, pode vir de um lado ou de outro e nunca sabemos como vai rebentar”, disse Garrett McNamara, surfista que na segunda-feira surfou na Praia do Norte uma onda que lhe poderá valer novo recorde do mundo.

Em Novembro de 2011 Garrett McNamara já tinha conseguido algo de extraordinário na Praia do Norte, na Nazaré. O havaiano surfou uma onda cuja altura viria a ser certificada pelo livro de recordes do Guinness como a maior alguma vez surfada, com uma altura de 23,77 metros (recorde o vídeo). O surfista não quer dar a sua opinião sobre se a onda de segunda-feira foi ou não maior que a surfada em 2011. Contudo, disse que foi “definitivamente diferente; poderá não ter sido a mais alta, mas poderá ter sido mais larga e uma enorme massa de água”.

A onda que McNamara surfou na segunda-feira na Praia do Norte pode bem ser maior que aquela de 2011. “O homem que saboreou a maior onda da história do surf poderá ter melhorado o recorde do Guinness. McNamara regressou à Nazaré e no dia 28 de Janeiro uma onda gigante formou-se. A imagem capturada por Tó Mané, um dos melhores fotógrafos de surf na Europa, é de tirar a respiração. Garrett McNamara parece estar a surfar numa onda de cem pés (mais de 30 metros)”, pode ler-se no portal SurferToday.

Na opinião de McNamara, se o recorde não tiver sido batido na segunda-feira, com a onda que se pode ver na foto, não o será nesta terça-feira, porque “as ondas estão perfeitas, mas mais baixas”. Até ao final da semana promete voltar à água todos os dias na busca da onda de cem pés.

Apesar de já ter surfado ondas grandes em vários pontos do mundo e de reconhecer na Nazaré algumas semelhanças com mares do México e do Havai, McNamara não tem dúvidas em considerar a Praia do Norte “um lugar único no mundo, onde as ondas têm muita personalidade e são muito especiais”. Aliás, frisou, “tudo na Nazaré é especial” e por isso regressa ano após não para concorrer, mas também para “partilhar com o maior número de pessoas” as aventuras em ondas gigantes que no último ano têm contribuído para atrair milhares de pessoas à localidade.

Garrett McNamara, que desta vez está acompanhado por Kealii Mamala (com quem surfou ondas geradas pela queda de blocos de um glaciar no Alasca em 2007) e por Kamaki Worthington e Hugo Vau (que formaram a equipa de segurança dentro de água), realçou a emoção de assistir ao desempenho dos companheiros dentro de água, onde durante o dia de hoje continuam à procura de ondas gigantes.

Garrett MacNamara está na Nazaré no âmbito da ZON North Canyon, um projecto de três anos, iniciado em 2010, protagonizado pelo surfista e desenvolvido pela Nazaré Qualifica com o objectivo de promover a Nazaré internacionalmente como destino turístico de referência para a prática dos desportos de ondas grandes e de filmar três documentários que registam a actividade desportiva de McNamara e o quotidiano da vila.