Vítor Pereira e o clássico: "Não será um jogo fácil para o adversário"

Na antevéspera do jogo com o Benfica, no Estádio da Luz, o treinador do FC Porto desdramatizou a ausência de James Rodríguez e mantém a incógnita em torno da convocação da Izmaylov.

Vítor Pereira lamentou a derrota na Taça da Liga
Foto
Vítor Pereira lamentou a derrota na Taça da Liga Foto: Francisco Leong/AFP

A receita para o FC Porto tentar arrancar três pontos no Estádio da Luz, no domingo, é a de sempre: manter a identidade e os níveis de exigência. Vítor Pereira, técnico dos "dragões", desvaloriza a ausência de James Rodríguez e lembra que o campeão nacional vale, fundamentalmente, pelo conjunto.

"Não vamos poder contar com James, mas temos outros jogadores, não há problema nenhum. Jogará outro que ajudará a equipa, com outras características. É um jogador importante, tem um talento que o diferencia, mas valemos pelo colectivo", assinalou Vítor Pereira na conferência de imprensa de antevisão do clássico da 14.ª jornada da Liga.

O treinador do FC Porto garante que a equipa entrará em campo "para conquistar os três pontos" e que nada vai ser alterado relativamente ao que tem sido a filosofia de jogo. "Vamos jogar com a nossa identidade, independentemente de ser na Luz ou noutro campo qualquer", anotou. "Tenho a certeza de que não será um jogo fácil para o adversário, apesar de jogar em casa".

Sobre Izmaylov (cujo nome na camisola, desde que se mudou para o Dragão, passou a ser escrito com Y e não com I), que só a meio desta semana começou a treinar-se no Olival, o técnico não quis levantar a ponta do véu. Definiu o russo como "um jogador com boa capacidade técnica e de decisão,que gosta de ter bola e que se enquadra" no jogo do FC Porto, mas chutou para canto quando questionado sobre a eventual convocação do médio. "Vão ter de esperar pela convocatória para ver se joga ou não".
 
Entre o reconhecimento de "competência" e "qualidade" a Jorge Jesus, Vítor Pereira deixou também uma alfinetada ao homólogo do Benfica, que há dias afirmara que nem todos os clubes podiam gabar-se de estarem presentes em todas as competições. "Eu não conheço o adversário do Benfica na Liga dos Campeões", ironizou.

 
 
 
 

Sugerir correcção