Obras de Ferreira Gullar e de Manuel António Pina entre os finalistas do Prémio Casino da Póvoa

São oito os livros de poesia finalistas ao Prémio Literário Casino da Póvoa, no valor de 20 mil euros, atribuído no âmbito do Correntes d’Escritas.

Foto
Manuel António Pina (1943-2012) fotografado em 2006 Fernando Veludo

A lista de finalistas inclui os vencedores do prémio Camões de 2010 e 2011, o brasileiro Ferreira Gullar e o português Manuel António Pina (1943-2012), respectivamente, com os livros Em Alguma Parte Alguma(Ulisseia) e Como se desenha uma casa (Assírio e Alvim).

São ainda finalistas A Terceira Miséria , de Hélia Correia (Relógio D’ Água); As Raízes Diferentes, de Fernando Guimarães (Relógio d'Água); Caminharei Pelo Vale da Sombra, de José Agostinho Baptista (Assírio & Alvim); De Amore, de Armando Silva Carvalho (Assírio & Alvim); Lendas da Índia, de Luís Filipe Castro Mendes (Dom Quixote) e Negócios em Ítaca, de Bernardo Pinto de Almeida (Relógio D’Água).

Os oito foram escolhidos entre os 75 livros de poesia recebidos para o concurso a que podiam concorrer livros escritos por autores de língua portuguesa, castelhana e hispânica e editados em Portugal entre Julho de 2010 e Junho de 2012.

O júri desta edição do prémio, constituído por Almeida Faria, Carlos Vaz Marques, Helena Vasconcelos, José Mário Silva e Patrícia Reis, reunirá no dia 20 de Fevereiro para decidir o vencedor. O anúncio dos premiados realizar-se-á no dia 21 de Fevereiro, na sessão de abertura da 14ª edição do Correntes d’Escritas, na Póvoa de Varzim.