Meia dúzia de motivos para o Benfica sorrir no início de 2013

Uma goleada ao Desportivo das Aves (6-0) abriu o caminho aos "encarnados" para os quartos-de-final da Taça de Portugal. O próximo adversário é a Académica.

Rodrigo marcou dois golos frente ao Desp. Aves
Foto
Rodrigo marcou dois golos frente ao Desp. Aves Marcos Borga/Reuters

Não houve suspense no Estádio da Luz. Ou melhor: houve, mas durou escassos cinco minutos. Se o Benfica-Desportivo das Aves fosse um filme, seria o equivalente a sabermos, logo a abrir, que o assassino é o mordomo. Foram cinco os minutos que o Benfica demorou a quebrar a resistência do Desportivo das Aves. Depois, o resultado foi crescendo até à goleada: 6-0, com Rodrigo, Cardozo e Lima a encarregarem-se do volumoso marcador. Cumpriu-se a tradição: o Benfica continua 100% vitorioso em casa, em jogo frente ao Desportivo das Aves, marcando sempre um mínimo de três golos. A equipa de Jorge Jesus carimbou o apuramento para os quartos-de-final da Taça de Portugal, onde dentro de duas semanas defronta a Académica, detentora do troféu.

O emblema de Vila das Aves, terceiro classificado da II Liga, viu o plano de jogo ruir em pouco mais de vinte minutos. O Benfica aproveitou os brindes oferecidos pela defesa adversária, e foi construindo uma vantagem que ao intervalo era já bastante confortável: 4-0. A equipa de José Vilaça (que cumpre a sua época de estreia como treinador principal) apresentava-se na Luz com credenciais interessantes — tem a segunda melhor defesa do escalão secundário, e Rabiola, com 12 golos, é o melhor marcador da II Liga, a par de Joeano (Arouca). Mas o que se viu foi um conjunto incapaz de oferecer a mínima resistência ou de reagir às contrariedades.

Jorge Jesus fez oito alterações na equipa relativamente ao encontro anterior. Na despedida de 2012, o Benfica foi ao terreno do Moreirense, em jogo a contar para a Taça da Liga, arrancar um empate (1-1), com um golo marcado por Cardozo de penálti, já no período de compensação. Apenas o avançado paraguaio, juntamente com a dupla de centrais formada por Jardel e Garay, mantiveram o lugar no “onze” inicial. Tudo o resto foi novidade.

Rodrigo, titular ao lado de Cardozo, abriu o marcador quando estavam decorridos cinco minutos. As facilidades foram muitas: Gaitán entrou na área pela direita e deu a bola a Rodrigo, que só teve de encostar.

O desenrolar da partida continuou a mostrar mais Benfica, e percebia-se que era uma questão de tempo até a vantagem aumentar. O que sucedeu aos 18’, quando a defesa visitante deu uma enorme prenda a Cardozo. O paraguaio interceptou um mau atraso de Romeu para o guarda-redes Ricardo Moura e fez o 2-0. O “bis” de Cardozo surgiu poucos minutos depois, com um golo de cabeça a responder ao passe de Rodrigo.

O ritmo não abrandou e Cardozo teve o golo nos pés aos 30’. Ultrapassou o guarda-redes do Aves e atirou para a baliza, mas Wallace conseguiu fazer o corte. Foi apenas adiar o inevitável: outra vez de cabeça, outra vez assistido por Rodrigo, o paraguaio fez o 4-0 (32’). O resultado podia ser mais dilatado ao intervalo, tendo ficado por assinalar, aos 37’, uma grande penalidade sobre Gaitán.

Sem nada a perder, o Desportivo das Aves pareceu melhorar na segunda parte, chegando à área de Artur. Os “encarnados” abrandaram o ritmo e recreavam-se com a bola, mas mesmo assim os golos continuaram a ser um exclusivo na baliza de Ricardo Moura: Rodrigo fez o 5-0 (o segundo da conta pessoal) aos 55’.

Só então os visitantes deram trabalho a Artur, que desviou para canto um remate de Renato Reis, e depois brilhou ao travar um cabeceamento perigoso de Rabiola. Mas as fragilidades defensivas voltaram a custar caro ao Desportivo das Aves: João Paulo derrubou Lima na grande área, e o próprio avançado brasileiro converteu o penálti, redimindo-se daquele que falhou em Moreira de Cónegos.

Após deixar uma imagem cinzenta na despedida de 2012, o Benfica entrou em 2013 com uma goleada. E somou o 13.º jogo consecutivo sem perder (11 vitórias e dois empates), em todas as competições.

Ficha de Jogo

Benfica, 6

Desp. Aves, 0

Jogo no Estádio da Luz, em Lisboa.

Assistência 15.713 espectadores

Benfica Artur; Maxi Pereira, Jardel (Matic, 46’), Garay e Luisinho; Gaitan, André Gomes, Bruno César e Nolito; Rodrigo e Cardozo (Lima, 61'). Treinador Jorge Jesus.

Desp. Aves Ricardo Moura; Leandro, João Paulo, Wallace, Mamadu; Tito, Vasco (Nuno Binaia, 75’), Romeu (Grosso, 81’); Renato Santos (Renato, 62’), Vasco Matos, Rabiola. Treinador José Vilaça.?

Árbitro Hugo Miguel (Lisboa)

Golos 1-0 por Rodrigo (6’); 2-0 por Cardozo (18’); 3-0 por Cardozo (22’); 4-0 por Cardozo (32’); 5-0 por Rodrigo (56’); 6-0 por Lima 74’ (g.p.)     

 
 
 
 

Sugerir correcção