FPF paga 11 milhões de euros de dívidas fiscais do "Totonegócio"

Os valores liquidados à Autoridade Tributária e Aduaneira incluem dívidas de FC Porto, Benfica, Sporting e Sp. Braga.

Foto
Fernando Gomes fez com que a FPF pagasse parte das dívidas do "Totonegócio" Fernando Veludo/NFactos (Arquivo)

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) anunciou nesta quinta-feira que pagou "cerca de 11 milhões de euros" ao fisco, em dívida no âmbito do "Totonegócio".

Em comunicado publicado no site oficial, a FPF esclareceu que este pagamento foi o resultado de 11 meses de negociações com o Estado e incluiu a liquidação de dívidas de clubes profissionais (assim como não profisisonais), nomeadamente do FC Porto, Benfica, Sporting e Sp. Braga.

"Não foram abrangidos clubes ou SAD’s que deixaram de existir ou que têm contenciosos de outra ordem, como processos de insolvência, ou mudaram a forma de organização nos últimos tempos. São eles o Estrela da Amadora, o Salgueiros, o Chaves, o Maia, a União de Leiria e o Boavista", esclareceu a FPF.

Com este pagamento, os clubes vão poder apresentar as respectivas situações fiscais regularizadas perante os órgãos de licenciamento nacionais e internacionais, podendo ainda os clubes que não tinham quaisquer dívidas voltar a receber as verbas a que tinham direito por via dos jogos sociais, algo que não acontecia enquanto este processo não fosse resolvido.

A FPF adianta ainda que terá "o direito de regresso" sobre estes 11 milhões de dívidas dos clubes, nomeadamente no que diz respeito às verbas oriundas dos jogos sociais.

O organismo máximo do futebol nacional agradeceu o envolvimento no processo negocial do ministro de Estado e das Finanças, Vitor Gaspar, e do ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, e respectivas equipas governativas.