Cardeal exorta católicos a estarem “atentos” às inquietações das pessoas

D. José Policarpo sublinhou que os católicos têm a urgente missão de anunciar a esperança e a paz.

O cardeal falou na Sé de Lisboa
Foto
O cardeal falou na Sé de Lisboa Rui Gaudêncio (Arquivo)

O cardeal-patriarca D. José Policarpo exortou nesta terça-feira os católicos, na homilia da missa de Natal na Sé de Lisboa, a estarem atentos “às buscas, às inquietações das pessoas que nos rodeiam”, num momento particularmente difícil.

D. José Policarpo sublinhou que, neste ano da fé, os católicos têm a urgente missão de anunciar a esperança e a paz àqueles que ainda vivem nas “trevas”.

“É grave, na nossa vida, fecharmo-nos à luz”, frisou, acrescentando que o Evangelho de São João “continua a ser, hoje, uma afirmação chocante que não nos pode deixar indiferentes”, ou seja em Jesus Cristo “estava a vida e a vida era a luz dos homens”.

Para o cardeal-patriarca, os crentes têm devem levar a sério estas palavras para enfrentar “o drama chocante da humanidade, Ele [Jesus Cristo] continua a vir para o que é Seu, e os seus não O recebem”.

Assim, D. José Policarpo aconselhou os católicos a anunciar Jesus Cristo “àqueles que até agora não O acolheram, um pouco por culpa nossa, porque não O anunciamos”.

E terminou a sua homilia afirmando ser importante “os homens encontrarem-se com Jesus Cristo, pois só Ele nos conduzirá a Deus”.