Godinho Lopes escolheu Jesualdo para “treinador de todas as equipas”

O presidente do Sporting anunciou a contratação do ex-treinador para coordenar o futebol “leonino” e diz que o plantel vai ser reestruturado.

Jesualdo Ferreira vai desempenhar funções no Sporting
Foto
Jesualdo Ferreira vai desempenhar funções no Sporting Felix Ordonez/Reuters

A notícia já andava a circular há alguns dias e Godinho Lopes confirmou-a neste domingo. Jesualdo Ferreira vai ser o novo gestor do futebol do Sporting. “Treinador de todas as equipas”, foi como o presidente “leonino” descreveu em entrevista à RTP Informação as funções de Jesualdo Ferreira, que estava sem emprego desde Novembro passado, depois de ter saído do Panathinaikos. É o regresso ao futebol português do experiente treinador de 66 anos, depois de ter abandonado em 2010 o FC Porto, onde foi três vezes campeão nacional.

 “Depois de um período de reorganização interna que era fundamental, entendemos que Jesualdo Ferreira era a pessoa certa pela experiência no futebol português e futebol internacional”, afirmou Godinho Lopes, admitindo que também tinha falado com José Couceiro para assumir as mesmas funções, numa altura em que Jesualdo ainda era treinador do Panathinaikos. Godinho Lopes refere que a acção do manager será transversal a todas as equipas e que Jesualdo irá ter “influência em todas as questões do futebol”, caracterizando a possibilidade de Jesualdo assumir o cargo de treinador no futuro como “futurologia”.

Segundo Godinho Lopes, Jesualdo irá ter influência na reestruturação do plantel “leonino” que irá acontecer em Janeiro, na reabertura do mercado de transferências. Sem falar em nomes, e sem confirmar negociações com o FC Porto por Izmailov, o líder sportinguista frisou que as mudanças da equipa vão obedecer a critérios desportivos e financeiros. “Com a situação actual, não faz sentido o Sporting ter a equipa que tem hoje. Vai ter de haver retrocessos. Já está definido o que vai acontecer com a equipa”, frisou o presidente.

O presidente do Sporting rejeitou, mais uma vez, a ideia de eleições antecipadas no clube, ele que foi eleito em Março de 2011. “Isso não faz sentido. Sou uma pessoa determinada. Propus um trabalho de três anos. No primeiro, aproximámos os adeptos do clube e no segundo ano apostamos numa reestruturação para criar sustentabilidade. Não estou satisfeito com a prestação da equipa e, não deitando a toalha ao chão, entendo que deveria verificar o que tinha de ser alterado”, observou Godinho Lopes, revelando que, quando chegou ao clube, havia outros jogadores que queriam sair do Sporting. “Os sportinguistas estão cansados de mudanças sucessivas”, reforçou.