Godinho Lopes não convenceu grupo de sócios sportinguistas

Movimento "Dar Rumo ao Sporting" mantém intenção de convocar uma assembleia geral para destituir o presidente dos "leões"

Argumentos de Godinho Lopes "não convenceram"
Foto
Argumentos de Godinho Lopes "não convenceram" Daniel Rocha

Representantes de um grupo de sócios do Sporting mantêm a intenção de realizar uma assembleia geral para destituir a direcção de Godinho Lopes, mesmo após uma reunião de duas horas com o presidente dos “leões”.

“Chegámos à conclusão de que se mantém tudo na mesma. O próximo meio mandato não vai trazer nenhum milagre. Por isso, a assembleia geral é inevitável. Lamentamos que o senhor engenheiro [Godinho Lopes] continue na sua”, declarou nesta quinta-feira, à saída do encontro, no Estádio José Alvalade, um dos coordenadores do movimento “Dar Rumo ao Sporting”. 

André Patrão, sócio dos “verde e brancos” desde 2000, frisou que o líder sportinguista “apresentou o seu projecto”, mas sem demover aqueles associados porque “os argumentos não convenceram”. 

“Disse-nos que a nossa iniciativa era má ideia, numa conversa de bom nível entre sportinguistas a discutirem aquilo que interessa ao clube”, realçou o estudante de Arquitectura e Filosofia, acrescentando que, dada a posição de Godinho Lopes, “tem de ser à força”.

Sobre a eventual data da futura reunião magna, André Patrão adiantou que a mesma só poderá acontecer depois das festividades do Natal e do Ano Novo, até porque é necessária a presença de sócios que representem 750 dos 1000 votos necessários para a convocatória. O grupo de associados vai também divulgar um número de conta bancária para o qual todos os interessados podem contribuir com fundos, a fim de custear a pretendida assembleia geral, cuja despesa prevista ronda os “60 mil euros”.