David Cameron apoia casamentos religiosos para casais gay

Lei do casamento homossexual é votada para a semana. Locais de culto terão o direito de recusar celebrar as uniões.

Foto
Cameron diz que os gays também têm direito à "grande instituição" que é o casamaneto Rui Gaudêncio

As igrejas e organizações religiosas vão poder realizar casamentos entre pessoas do mesmo sexo de acordo com a legislação que o Governo britânico vai apresentar para a semana para legalizar os casamentos gay.

O primeiro-ministro, David Cameron, apoia esta proposta de legalização e de a cerimónia se estender ao religioso, o que o pode colocar em rota de colisão com os deputados mais tradicionalistas do seu Partido Conservador, bem como com a Igreja de Inglaterra e a hierarquia católica.

“Sou um fervoroso apoiante do casamento e não quero que os homossexuais sejam excluídos dessa grande instituição”, disse Cameron, citado pelo jornal The Guardian. “Mas deixem-me ser cem por cento claro, se houver uma igreja, sinagoga, ou mesquita, que não queira celebrar casamentos entre pessoas do mesmo sexo, não serão, de forma alguma, forçados a fazê-lo”.

Essa ressalva, sublinhou o primeiro-ministro “está absolutamente clara na legislação”. “E também quero deixar absolutamente claro que o voto da próxima semana é livre para os deputados, mas eu, pessoalmente, vou apoiar esta nova lei”, disse Cameron.
 
 

Sugerir correcção
Comentar