Coca-Cola vestida com três monumentos portugueses

Coca-Cola fez parceria com a Direcção-Geral do Património Cultural para exportar o património histórico e cultural português e assinalar o lançamento de um novo modelo de lata

Todos os dias, nas duas centenas de países onde marca presença, a Coca-Cola vende mais de 1,7 milhões de embalagens no mundo. Desde 1979 que os portugueses começaram a comprar e a consumir esta bebida em lata e este é hoje o formato que mais circula entre nós (é o refrigerante mais consumido em Portugal).

E é na embalagem em lata que se centra a nova campanha da marca. A iniciativa é o resultado de uma parceria entre a Coca-Cola e a Direcção-Geral do Património Cultural, que tenciona exportar o património histórico e cultural português e assinalar o lançamento de um novo modelo de lata em Portugal, mais estreito, alto e elegante, mas com a mesma quantidade de bebida.

A nova “colecção” vai vestir as latas de Coca-Cola com três monumentos portugueses, distinguidos como Património da Humanidade pela UNESCO: o Convento de Cristo, em Tomar, o Palácio da Pena, em Sintra, ou as gravuras rupestres de Foz Côa. 

Os desenhos têm o traço descomprometido, criativo, livre e interpretativo a que a marca já nos habituou, concretizado pela agência IVITY Brand Corp.

Carlos Cruz, director comercial da Refrige/Coca-Cola garante que a campanha também é feita para ajudar os portugueses: “Sabemos que os tempos de crise têm afectado bastante a indústria da restauração. A exclusividade dada ao sector da restauração apoia o lado dos retalhistas, uma vez que lhes dá um critério de diferenciação e distinção”, justifica.

Ao mesmo tempo, a marca acredita estar a contribuir para a exportação dentro do próprio país, suscitando curiosidade em relação aos monumentos retratados.

Dependendo do sucesso desta primeira colecção, a Coca-Cola pretende continuar a apostar nesta iniciativa e projecta criar, através das redes sociais, plataformas onde seja possível escolher, através das sugestões dos consumidores, novos monumentos, “que não têm de ser físicos”, para integrar as novas emblagens em lata.

Ao todo, a Coca-Cola espera comercializar 50 milhões de latas de “Património Revisitado”, pelo menos até ao final do Verão do próximo ano.