Torne-se perito

João Lagos: Estoril Open é “imortal” e não fica comprometido com saída do BES

O ténis continuará no Estoril, mas sem o BES
Foto
O ténis continuará no Estoril, mas sem o BES Enric Vives-Rubio

O director do Estoril Open, João Lagos, afirmou que o maior torneio de ténis português é “imortal” e não fica comprometido com o fim do patrocínio do Banco Espírito Santo (BES).

“O Estoril Open nunca está comprometido. Já leva 23 anos, é imortal”, disse João Lagos à agência Lusa, acrescentando: “Patrocinadores temos muitos, graças a Deus. Há sempre patrocinadores, uns que desistem, outros que entram de novo”.

João Lagos considerou que o fim do patrocínio do BES, que vigorava desde o nascimento do torneio, não traz riscos adicionais à realização da prova, que em 2013 vai decorrer entre 27 de Abril e 5 de Maio. “Os riscos [de realizar o torneio] são os do costume. Todos os anos é um risco fazer o Estoril Open”, disse, acrescentando: “Não é obrigatório ter um banco como patrocinador”.

O director da mais importante prova portuguesa de ténis considerou que o patrocínio do BES, que agora cessou, foi um recorde nacional. “Este patrocínio durou 23 anos, deve ser recorde nacional. É sempre triste o fim, mas a vida continua”, disse.

Em 2012, a realização da 23.ª edição do torneio chegou a estar comprometida devido às más condições dos “courts” do Estádio Nacional, que acabaram por ser reparados.

Sugerir correcção