Reacções

Jorge Jesus: "Temos de ganhar os dois jogos em casa"

Foto
Foto: AFP

O treinador do Benfica, Jorge Jesus, lamentou a falta de eficácia da equipa na segunda parte e mostrou-se confiante em duas vitórias nos dois jogos que ainda terá de disputar na Luz, frente a Spartak e Celtic.

"Sabíamos que era importante pontuar. Tínhamos valor para isso. Defrontámos uma equipa boa, que nos surpreendeu no início do jogo. O facto de o campo ser sintético torna o jogo mais rápido e com mais ressaltos e tivemos dificuldades em perceber isso no início. Depois adaptámo-nos e corrigimos posicionamentos. Ao intervalo viemos muito melhor, mas não conseguimos chegar ao golo", notou.

"Pelo que a equipa fez, merecia sair daqui pelo menos com um ponto. Temos de ganhar os dois jogos em casa. Penso que vencendo esses jogos, ainda temos possibilidades. Pelo que fizemos em Glasgow e Moscovo, temos possibilidades de ganhar os dois jogos na Luz", acrescentou Jorge Jesus.

Sobre a ausência de Nemanja Matic, que viu o cartão amarelo em Moscovo e falhará o próximo jogo da Champions, o técnico dos "encarnados" não escondeu que será difícil substituir o sérvio. "Temos de arranjar alternativas. Temos jogadores mais jovens que fazem essa posição, mas na Champions a experiência conta muito. O jogo de hoje não correu em função do que pretendia, caso contrário teria lançado (André Gomes)".

Artur Moraes: "Houve mérito do Spartak"

"Agora temos de usar toda a nossa força e jogar tudo nos dois jogos na Luz. Houve mérito do Spartak nos golos. O Spartak está dois pontos à nossa frente, se os vencermos em casa ficamos à frente e depois vamos até ao fim para conseguir o apuramento".

Lima: "O Spartak entrou mais concentrado"

"A ambição era somar pontos, mas infelizmente não aconteceu. A equipa lutou para isso até ao fim. O importante é concentrarmo-nos nos dois jogos em casa e vencer. Estávamos preparados para o frio. O Spartak entrou mais concentrado, fez o golo, depois empatámos e sofremos outro golo. Na segunda parte, o Benfica foi superior mas não bastou".

Sugerir correcção