Mais de um milhão de desempregados e desencorajados

Perto de 300 mil inscritos no IEFP não têm subsídio nem rendimento mínimo

Foto
Foto: Rita Chantre (arquivo)

Cerca de 300 mil portugueses inscritos nos centros de emprego do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) não beneficiam do subsídio de emprego nem do Rendimento Social de Inserção (RSI), também conhecido como “rendimento mínimo”.

As pessoas nesta situação representam 46% dos que procuram trabalho através do IEFP, segundo a rádio TSF, que avançou hoje a notícia.

Os últimos números que tinham vindo a público indicavam que estavam nestas circunstâncias cerca de 170 mil portugueses, mas este universo – só nos números relativos ao IEFP – é bem maior, sendo que há ainda que contar com as pessoas que, não tendo emprego, não estão inscritas nos centros do IEFP.

No IEFP contavam-se, em Agosto, 640 mil desempregados registados nos seus centros de emprego. Em Junho, o número de portugueses desempregados e inactivos que desistiram de procurar trabalho ultrapassou o valor histórico de um milhão de pessoas.

O subsídio de desemprego, normal ou social, apenas chega a 360 mil, lembra ainda a TSF. Na prática, dois terços dos portugueses sem qualquer actividade remunerada não recebem subsídio de desemprego e apenas uma minoria está a receber o RSI – cerca de 200 mil.