Foto

ISCSP faz advertência “sem consequências disciplinares” a aluno que insultou Passos Coelho

Uma "advertência sem consequências disciplinares" — é a sanção que o ISCSP decidiu aplicar ao aluno que assobiou e insultou o primeiro-ministro

O Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP) decidiu esta terça-feira fazer uma “advertência sem consequências disciplinares” ao aluno que assobiou e insultou o primeiro-ministro, numa deslocação de Pedro Passos Coelho à instituição.

Em comunicado, o ISCSP anuncia ter arquivado o processo de inquérito a Pedro Afonso, que “reconheceu ter usado expressões inapropriadas” no passado dia 28, quando Passos Coelho entrava no edifício, para assistir a uma homenagem a Adriano Moreira. O aluno foi depois abordado por um elemento da segurança do primeiro-ministro, um agente que acabou por agredir e impedir um operador de câmara de filmar o sucedido. Sobre este elemento da segurança de Passos Coelho corre um processo de averiguações da Inspecção Geral da Administração Interna.

Na segunda-feira, dia em que foi tornado público que o instituto da Universidade Técnica de Lisboa ia abrir um processo de inquérito ao estudante, o presidente do ISCSP chamou-o, bem como à associação de estudantes, que manifestou a sua solidariedade para com o aluno. 

"A associação de estudantes não concorda com o que o aluno disse, o aluno também reconhece que não deveria ter usado essas palavras, mas está solidária com ele e não quer que ele seja prejudicado. Admitimos que o que irá acontecer é que será alvo de um aviso, de uma sanção baixa", disse Marcelo Fonseca, presidente da associação de estudantes.