Liga dos Campeões

Bayern, o vice-campeão abatido na Bielorrússia

A festa dos jogadores do BATE Borisov e o desalento dos do Bayern
Foto
A festa dos jogadores do BATE Borisov e o desalento dos do Bayern Foto: Vasily Fedosenko/Reuters

Em duas jornadas do Grupo F, o líder não é nem o Bayern Munique, vice-campeão europeu e líder invicto da Bundesliga, nem o Valência, um dos “grandes” de Espanha, nem sequer o Lille, campeão francês há duas épocas. É o BATE Borisov

O campeão da Bielorrússia nas últimas seis temporadas conseguiu a sua segunda vitória da época na Champions, batendo o poderoso Bayern por 3-1, o mesmo resultado que já havia imposto ao Lille na primeira ronda.

No campeonato, que lidera isolado, o Bayern tem sido uma máquina trituradora, com seis vitórias em seis jogos, 19 golos marcados e apenas dois sofridos, mas ontem sofreu mais golos em Minsk (casa do BATE nos seus jogos europeus) do que na Bundesliga. Aleksandr Pavlov começou a desenhar o escândalo da ronda, aos 23’, e Vitali Rodionov fez o 2-0, aos 78’. O Bayern reentrou por breves minutos no jogo, através de Ribéry, aos 90’, mas, logo a seguir, Bressan fez o 3-1 final. No outro jogo do agrupamento, o Valência teve a sua primeira vitória, por 2-0, com dois golos do brasileiro Jonas.

Se o vice-campeão europeu foi abatido na sua deslocação, o mesmo não aconteceu com o campeão Chelsea, que foi a Copenhaga bater o Nordsjaelland por 4-0 em jogo do Grupo E. Juan Mata foi o herói da partida, ao marcar dois dos golos dos londrinos — os outros foram de dois brasileiros ex-Benfica, Ramires e David Luiz. O Chelsea partilha a liderança com o Shakthar Donetsk, que foi a Turim impor mais um empate (1-1) à Juventus, que continua sem vencer.

No Grupo G, o mesmo do Benfica, o Celtic de Glasgow conquistou a sua primeira vitória nesta Champions, depois de bater, em Moscovo, o Spartak por 3-2. Gary Hooper colocou o Celtic em vantagem aos 12’, mas o avançado nigeriano Emmanuel Emenike marcou aos 41’ e 48’ os dois golos que deixaram os russos temporariamente na frente. O Celtic empatou aos 71’, com um autogolo de Kombarov, e garantiu o triunfo, o primeiro de sempre em jogos fora de casa para a Liga dos Campeões, em cima dos 90’, com um cabeceamento indefensável do grego Samaras.

Na Roménia, o Manchester United apanhou um grande susto contra o “português” Cluj, mas acabou por triunfar por 2-1, assegurando a liderança do Grupo H, onde também está o Sporting de Braga. Com quatro portugueses no “onze” titular (Mário Felgueiras, Ivo Pinto, Cadu e Camora), a formação romena colocou-se em vantagem aos 14’, por Kapetanos, mas os “red devils” (Nani ficou no banco) deram a volta com golos de Van Persie, aos 29’ e 49’.