Cavaco Silva alerta que é preciso “ouvir o país”

O Presidente da República, Cavaco Silva, disse esta sexta-feira que é preciso “ouvir o país”, a propósito das manifestações do último sábado em várias cidades, mas alertou que nenhuma das medidas anunciadas pelo Governo foi ainda aprovada.

“Foram anunciadas medidas muito duras e, portanto, temos que compreender, de facto [os protestos de rua]. Mas nenhuma medida, até este momento, foi aprovada”, afirmou, em declarações aos jornalistas em Évora, após visitar e inaugurar as duas fábricas aeronáuticas da construtora brasileira Embraer.

Nas declarações que prestou à saída, antes de partir para Lisboa, onde vai reunir o Conselho de Estado, às 17h, Cavaco Silva foi instado a comentar as manifestações realizadas no sábado passado. “Não podemos deixar de ouvir o país”, alertou, insistindo que as medidas de austeridade anunciadas pelo Governo ainda não foram aprovadas.

“Elas hão-de chegar ao Parlamento e, aí, os deputados têm a responsabilidade de analisar as medidas com muito cuidado, debatê-las, apresentar propostas para que, eventualmente, possam ser melhoradas e, só depois, é que temos orçamento [do Estado]”, lembrou.

Nos termos da Constituição da República Portuguesa, enfatizou Cavaco Silva, “só o Parlamento pode aprovar impostos, pode aprovar o orçamento e, só depois disso, é que o documento chega à posse ao Presidente da República”.