Três medalhas para Portugal no primeiro dia dos Mundiais de maratonas

Foto
Depois da prata em Londres, Fernando Pimenta voltou ao pódio Foto: Chris Carlson/Reuters

Depois de 25,8 quilómetros a pagaiar no Rio Tibre, o português, vice-campeão olímpico em K2 1.000, terá atacado tarde o sul-africano Grant Van der Walt, que nos sub-23 aguentou a pressão do português e chegou apenas 58 milésimos antes de Fernando Pimenta, que concluiu a prova em 1h54m34,620s.

Em Londres2012, a dupla Fernando Pimenta/Emanuel Silva falhou o ouro por 53 milésimos.

Sábado, o atleta de Ponte de Lima (já tinha sido prata em 2009 e bronze em 2010) vai fazer mais 30 quilómetros, agora na prova sénior, onde vai encontrar José Ramalho, campeão da Europa em título.

A grande surpresa de Portugal surgiu na mesma prova sub-23, em que Alfredo Faria (Gemeses) entrou na última portagem (zona em que os atletas saem da água para correr uns 100 metros com o caiaque e voltar ao rio) na liderança e concluiu a prova em terceiro, a apenas 9,7 segundos do ouro e ainda menos do vice-campeão olímpico.

De manhã, o júnior Samuel Amorim tinha sido vice-campeão do Mundo em C1, ficando a 15 segundos do ouro, conquistado pelo húngaro András Bodonyi.

Os portugueses ficaram todos no ambicionado top 10, com o sub-23 Rui Lacerda a ser quinto em C1, e em K1 a júnior Ana Pimenta a ser sétima e Hélder Moreira nono.

Sábado, as esperanças lusas de medalhas estão concentradas nos campeões da Europa José Ramalho (K1) e Nuno Barros (C1), tal como em Fernando Pimenta que tentará conquistar a segunda medalha em Roma.

Sugerir correcção
Comentar