Canoagem

Três medalhas para Portugal no primeiro dia dos Mundiais de maratonas

Depois da prata em Londres, Fernando Pimenta voltou ao pódio
Foto
Depois da prata em Londres, Fernando Pimenta voltou ao pódio Foto: Chris Carlson/Reuters

Portugal concluiu o primeiro dia dos Mundiais de maratonas, em canoagem, com três medalhas, duas de prata e uma de bronze, com o olímpico Fernando Pimenta a apenas meio segundo do título em Roma.

Depois de 25,8 quilómetros a pagaiar no Rio Tibre, o português, vice-campeão olímpico em K2 1.000, terá atacado tarde o sul-africano Grant Van der Walt, que nos sub-23 aguentou a pressão do português e chegou apenas 58 milésimos antes de Fernando Pimenta, que concluiu a prova em 1h54m34,620s.

Em Londres2012, a dupla Fernando Pimenta/Emanuel Silva falhou o ouro por 53 milésimos.

Sábado, o atleta de Ponte de Lima (já tinha sido prata em 2009 e bronze em 2010) vai fazer mais 30 quilómetros, agora na prova sénior, onde vai encontrar José Ramalho, campeão da Europa em título.

A grande surpresa de Portugal surgiu na mesma prova sub-23, em que Alfredo Faria (Gemeses) entrou na última portagem (zona em que os atletas saem da água para correr uns 100 metros com o caiaque e voltar ao rio) na liderança e concluiu a prova em terceiro, a apenas 9,7 segundos do ouro e ainda menos do vice-campeão olímpico.

De manhã, o júnior Samuel Amorim tinha sido vice-campeão do Mundo em C1, ficando a 15 segundos do ouro, conquistado pelo húngaro András Bodonyi.

Os portugueses ficaram todos no ambicionado top 10, com o sub-23 Rui Lacerda a ser quinto em C1, e em K1 a júnior Ana Pimenta a ser sétima e Hélder Moreira nono.

Sábado, as esperanças lusas de medalhas estão concentradas nos campeões da Europa José Ramalho (K1) e Nuno Barros (C1), tal como em Fernando Pimenta que tentará conquistar a segunda medalha em Roma.