Andrew Burton/Reuters
Foto
Andrew Burton/Reuters

"Big Apple" vai limitar venda de bebidas açucaradas

A lei aplica-se a restaurantes, cinemas, cafés e outros estabelecimentos do género, ficando, para já, isentos os supermercados e lojas de conveniência

“Big Apple” não significa muito açúcar. Por isso, a cidade norte-americana aprovou uma lei inédita que proíbe a venda de bebidas açucaradas em copos e garrafas com mais de 473 ml.

A expressão “oversized sugary drinks” aplica-se — a lei, proposta pelo “mayor” Michael Bloomberg, foi aprovada na terça-feira com apenas uma abstenção — a restaurantes, cinemas, cafés e outros estabelecimentos do género, responsáveis pela venda da maior fatia deste tipo de produtos, ficando, para já, isentos os supermercados e lojas de conveniência.

“Este é o maior passo que uma cidade americana alguma vez deu para combater o problema de obesidade, mas certamente não é o último que muitas outras irão dar. Acreditamos que vai ajudar a salvar vidas”, comentou Bloomberg. Do outro lado da “corda”, os comerciantes e distribuidores anotam falhas no plano.

Na opinião de muitos, o maior responsável pela obesidade norte-americano não é o açúcar nas bebidas. Também muitos nova-iorquinos já se queixaram daquilo que consideram ser uma “intrusão” governamental. A nova lei entra em vigor em Março de 2013 e não se aplica a bebidas de baixo teor calórico, alcoólicas ou que tenham mais de 50 por cento de leite ou 70 por cento de sumo sem açúcar.

Sugerir correcção