Benfica

Luisão vai mesmo defrontar o Sp. Braga

Foto
Foto: Patrícia de Melo Moreira/AFP

O Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) abriu esta sexta-feira um processo disciplinar com “carácter de urgência” ao capitão do Benfica, Luisão, mas afastou o cenário de suspensão provisória do jogador.

Em comunicado publicado no site oficial da FPF, o CD explica que, depois de analisado o relatório do jogo particular do passado sábado entre o Fortuna de Dusseldorf e o Benfica, marcado por um incidente entre Luisão e o árbitro do encontro, o processo disciplinar “foi classificado como urgente”.

Este carácter de urgência, que não implica a suspensão preventiva do central, pode significar que o processo fique concluído até duas semanas, quando o prazo normal apontaria para três semanas a um mês.

Aos 39 minutos do jogo do passado sábado, recorde-se, o capitão do Benfica chocou com o árbitro Christian Fischer, quando protestava uma decisão do juiz do encontro, que pretendia expulsar Javi García. O juiz caiu no relvado e terá perdido momentaneamente os sentidos.

Ao abrigo do protocolo entre a FPF e LPFP, o Conselho de Disciplina deverá julgar este caso sustentado pelo regulamento disciplinar do organismo profissional, que prevê uma pena de suspensão entre três meses e três anos “no caso de agressão que determine lesão de especial gravidade” a elementos da equipa de arbitragem, de acordo com a alínea a) do ponto 1 do artigo 145.

Noutros casos de agressão, de menor gravidade, a alínea b) do mesmo artigo determina uma suspensão entre dois meses e dois anos.

Sugerir correcção