Apple Design Award atribuída a jovem português

Sketch é uma aplicação para Mac que pretende facilitar o trabalho dos designers. Este foi o segundo prémio do género que a Bohemian Coding recebeu

Foto
A aplicação Sketch foi a vencedora este ano...

Emanuel Sá foi um dos responsáveis pelo desenvolvimento de uma aplicação para designers vencedora de um Apple Design Award 2012.


A aplicação Sketch começou a ser desenvolvida em 2011 pelo designer português, em conjunto com o programador e engenheiro holandês Pieter Omvlee, e o objectivo era simplificar.

Foto
... mas Emanuel Sá já tinha recebido um Apple Design Award pela app Fontcase

 


Emanuel Sá, de 26 anos, refere que este tipo de aplicações para designers "costumam ser bastante agressivas, o que afasta muitos potenciais utilizadores". Por isso, a concorrência era pouca e até agora as empresas não sentiam necessidade de facilitar a utilização das suas aplicações.

 


Perante esta situação, os criadores da app Sketch viram uma oportunidade para criar algo inovador. O jovem português desenhou uma interface que combina o desenho vectorial ao desenho raster, fazendo do Sketch uma das primeiras aplicações a conseguir juntar os dois tipos.

 


Além disso, segundo Emanuel Sá, esta nova aplicação oferece quase todas as ferramentas que o Photoshop, o Illustrator ou o Fireworks dispõem, mas neste caso, as ferramentas estão muito mais direccionadas para o seu sistema operativo, o Mac OS.

 


Assim, esta app "pode ser utilizado para design a nível da web, tanto de print como de revistas, e para design de interface para aplicações móveis e aplicações de desktop, que era uma ferramenta que, praticamente, não existia", explica o responsável.

 

O segundo Apple Design Award


A World Wide Developers Conference, realizada pela Apple entre 11 e 15 de Junho, em São Francisco, premiou logo no primeiro dia vários tipos de aplicações (como livros e jogos) em diferentes categorias.

 


Os Apple Design Awards são atribuídos às aplicações consideradas mais inovadoras e que se destacam ao nível do design gráfico e da engenharia. Existem várias categorias e o Sketch foi considerado a melhor aplicação para Mac, partilhando o prémio com os jogos Deus EX e Limbo (que venceram na categoria de jogos para Mac).

 


Esta é já a segunda vez que a empresa Bohemian Coding recebe este prémio. Em 2009, também a aplicação Fontcase, desenvolvida pelo português em conjunto com outro designer para gerir fontes e tipos de letra, foi galardoada pela Apple.

 


Para Emanuel Sá, a nível mundial, nenhum outro prémio se compara ao Apple Design Award. "Este é o maior reconhecimento, o maior elogio que nos poderiam dar", confessa.

 


A app Sketch está disponível desde o dia 30 de Abril e o português responsável pela aplicação acredita que o reconhecimento atribuído pela Apple dará "velocidade" à sua comercialização. "Isso coloca mais peso nos nossos ombros, mas estamos muito contentes. Leva a aplicação para outro nível."



O custo da Sketch também é um elemento de diferenciação. O preço desta aplicação representará cerca de 10 por cento das aplicações profissionais concorrentes.

 


Além do troféu, o jovem designer vai também receber um Macbook Air, um iPad e um iPod Touch.

 


"Portugal está atrasado"


Para desenvolver a aplicação Sketch, Emanuel Sá decidiu juntar-se à empresa Bohemian Coding, de Pieter Omvlee, sediada em Londres. O jovem português considera que foi muito mais fácil desenvolver o projecto juntamente com uma empresa estrangeira do que concretizá-lo em Portugal. "Eu já conheço o Pieter Omvlee há vários anos e foi mil vezes mais fácil decidir e fazer com ele do que seria cá".

 


Para o responsável, Portugal está atrasado no design e desenvolvimento de aplicações. "Nunca trabalhei com empresas nacionais", conta.

 


A falta de investimento e a ausência de um desejo de desenvolvimento são as principais dificuldades apontadas. "Além disso, não há visibilidade e é uma área onde vejo muito desemprego, mas também não existem muitas pessoas a arriscar", refere o designer, salientando, no entanto que "aqueles que têm arriscado, têm tido sucesso internacional".

 


Apesar de viver em Portugal, Emanuel Sá não tem dúvidas de que vai continuar a preferir apostar em empresas fora do país para conseguir desenvolver as suas ideias.