Outras modalidades

Sporting a uma vitória do título no futsal

Novo "derby" intenso entre Sporting e Benfica
Foto
Novo "derby" intenso entre Sporting e Benfica Foto: Daniel Rocha

“Leões” voltaram a derrotar o Benfica, agora em Loures, por 2-1. Vitória no domingo pode ditar fecho do campeonato.

Foi um jogo bem disputado, intenso, onde os jogadores se portaram bem até ao apito final. Depois do apito, aconteram cenas lamentáveis e que em nada dignificam a modalidade.

O Sporting não podia contar com João Matos, que cumpria período de suspensão, mas já teve o precioso contributo do brasileiro Alex.

No Benfica, a surpresa era a inclusão de Bebé no cinco inicial. O ambiente esteve hostil para um jogador em particular: Gonçalo Alves. O capitão do Benfica tem sido o centro das atenções nas redes sociais, devido à circulação de um video que mostra algumas entradas mais violentas do jogador nos dois primeiros jogos da final.

Jogo intenso

A primeira parte foi dominada pelo Sporting. Logo aos três minutos, Pedro Cary rematou ao poste. Pouco depois, Bebé defendeu com o braço fora da área um remate de Deo e deveria ter sido expulso. As equipas procuravam manter a segurança e arriscar pouco, mas continuava a superioridade da equipa da casa, sempre com os olhos na baliza de Bebé.

O Benfica rematou pela primeira vez aos 12 minutos por Joel Queirós. Um minuto depois, o guarda-redes do Benfica volta a defender fora da área mas desta vez não teve a mesma sorte e viu o vermelho directo. Em situação de superioridade númerica, o Sporting foi incapaz de aproveitar e marcar o primeiro golo da partida.

Perto do final, o poste da baliza - agora de Marcão - voltou a abanar, depois de um remate de Alex.Ao intervalo o resultado era 0-0. Um jogo intenso mas sem grandes rasgos de génio e com o Sporting sempre por cima.

Na segunda parte, o Benfica entrou muito melhor. Davi, Ricardinho e Joel Queirós provocaram muito perigo à baliza de João Benedito nos primeiros minutos.

No minuto 27 o Sporting quase marcou: Deo falhou ao segundo poste. O Benfica respirava melhor e mais perto da baliza do Sporting quando César Paulo estava em campo, derivado do seu poderio físico e qualidade técnica.

Ricardinho foi aparecendo a espaços nesta segunda parte, tentando agitando as águas mas sem consequências para o marcador.

Aos 29 minutos o primeiro golo: Marinho de cabeça ao segundo poste, depois de uma grande assistência de Gonçalo Alves. Mas a festa durou pouco tempo.

Nove segundos depois, uma jogada individual de Alex permitiu o empate ao Sporting.

O minuto 39 foi o minuto mais relevante da partida: expulsão de Ricardinho por agressão a Djô - segunda expulsão do nº 10 benfiquista nesta final - e o golo de Deo, que daria a vitória aos "leões".

O Benfica apostou então no guarda-redes avançado (Marcão) mas não conseguiu impedir que o Sporting se adiantasse na corrida pelo título.

Após o apito final, foram registadas várias cenas lamentáveis e que em nada dignificam a modalidade.

O quarto jogo, e último caso o Sporting vença, está marcado para amanhã às 14h30, novamente no Pavilhão Paz e Amizade, em Loures.