Reuters
Foto
Reuters

Comissão Europeia lança desafio a jovens de 20 anos (e oferece estágio como prémio)

O que significa o mercado único para os jovens? Este é o tema do concurso lançado para quem nasceu em 1992. O prémio é um estágio numa instituição europeia ou no sector privado

O concurso "Generation 1992" foi lançado pela Comissão Europeia e dirige-se a todos os jovens europeus que nasceram nesse ano. O objectivo do concurso online é que cada pessoa explique o que significa, para si, o mercado único. Os trabalhos podem ser feitos em diversos formatos e sobre vários temas e o prémio para os vencedores é um estágio numa instituição europeia ou no sector privado.

O "Generation 1992" tem por base o mercado único porque é um tema que "'faz parte' da geração de 1992", já que estes jovens "cresceram em conjunto", como explica Vítor Almeida, do gabinete de comunicação do projecto. Além disso, acrescenta que é interessante perceber como "coexistem" e de que forma "o vão fazer no futuro", já que esta geração "não conhece outra realidade".

Interessa perceber ainda o que pensam que é "positivo" e "negativo" no mercado único e onde acreditam que há "margem para crescer ou inovar". Vítor Almeida assegura que a "opinião deles é importante", já que pode ser "o motor da mudança". Qualquer jovem europeu nascido entre o dia 1 de Janeiro e o dia 31 de Dezembro de 1992 pode participar no concurso.

PÚBLICO -
Foto

Celebrar 20 anos de marcado único

A competição é também uma celebração dos 20 anos do mercado único, que quebrou as barreiras que existiam e permitiu a liberdade de circulação de pessoas, bens, serviços e capitais entre os 27 países membros da União Europeia. É por causa do mercado único que, actualmente, se pode, por exemplo, viajar pela Europa sem ter que mostrar o passaporte e viver e trabalhar noutros países sem grande dificuldade.

Vítor Almeida espera que "todos os jovens participem", porque não é preciso ser profissional "para dizer o que pensam" ou para "tirar uma fotografia que mostre o que sentem". As participações podem ser enviadas em aplicações para "smartphone", em formato java, cartoons, fotografias, texto ou vídeo sobre quatro temas: educação e cidadania, emprego e empreendedorismo, cultura e lazer ou consumidores e ambiente. Podem ser feitas em qualquer uma das 23 línguas oficiais da União Europeia, pelo que "não há desculpa para não concorrer", de acordo com o responsável pela comunicação do projecto.

Durante o período de competição, os visitantes podem consultar os trabalhos submetidos até 10 de Setembro deste ano, já que vão estar disponíveis no site do concurso. O júri que avalia os trabalhos vai ser composto por cinco elementos, entre eles um jornalista de renome, um representante da DG MARKT da Comissão Europeia, dois representantes de organizações da juventude e um especialista na área do mercado único.

De acordo com Vítor Almeida, o concurso tem "muitos prémios aliciantes". Depois de serem escolhidos vários finalistas, vai ser seleccionado um vencedor por cada combinação dos quatro temas e dos cinco formatos criativos. Os vencedores vão ter a oportunidade de frequentar um estágio de quatro semanas, coordenado pela Comissão Europeia, em instituições europeias ou no sector privado, em Bruxelas ou noutra localização.

No entanto, além dos prémios finais existem ainda prémios mensais que, na opinião de Vítor Almeida, são uma boa forma de mostrar que, mesmo que os participantes "não sejam profissionais", vale a pena participar. Estes prémios são sorteados mensalmente e, entre eles, existem aparelhos electrónicos, como leitores de música e câmaras fotográficas, passando por vales no valor de 100 euros para compras em lojas electrónicas.