Escócia

Dono do Glasgow Rangers banido por “desacreditar” o futebol

Os Rangers estão em segundo no campeonato, que já perderam para o Celtic
Foto
Os Rangers estão em segundo no campeonato, que já perderam para o Celtic Russell Cheyne/Reuters

A Federação de Futebol da Escócia (SFA) decidiu aplicar um embargo de 12 meses ao Glasgow Rangers, que fica impedido de contratar jogadores com mais de 18 anos durante esse período, e banir para sempre o dono do histórico emblema escocês, Craig Whyte.

O empresário é acusado de desrespeitar os regulamentos da SFA sobre o teste de aptidão que, na Escócia, é feito por qualquer pessoa que queira dirigir um clube. Na década passada, Craig Whyte liderou os destinos de umas empresas chamada Re-Tex durante sete anos, quando estava legalmente impedido de o fazer. O que não foi comunicado à SFA.

O caso foi desvendado em Outubro, pela BBC, no documentário Rangers: The Inside Story. No final de Novembro, Whyte foi afastado da liderança do clube, que é gerido por uma administração judicial – a cargo da Duff & Phelps – desde 14 de Fevereiro.

A decisão do Comité de justiça da federação escocesa foi tomada na sexta-feira, sem a presença de Craig Whyte – que a 6 de Abril não compareceu na audiência para que foi chamado por aquela comissão –, mas só foi anunciada neste domingo. Além de ser banido do futebol na Escócia, Whyte foi ainda condenado a uma multa de 50 mil libras (61.300 euros).

“É uma anedota, uma autêntica anedota. Nunca falaram comigo”, afirmou Craig Whyte, à BBC. “Estão apenas a reagir a toda a publicidade que tem sido feita desde Fevereiro. Os adeptos do Rangers sabem de onde vem a SFA. Somos o maior clube da Escócia. Deviam estar a ajudar-nos, não a bater-nos quando estamos em baixo. Os adeptos do Rangers vão lembrar-se disto durante muito tempo”, acrescentou. “É uma farsa.”

O clube também não foi poupado pela federação. O Rangers vão ter de pagar uma multa de 100 mil libras (122.600 euros) por violar a norma 66 do regulamento – desacreditar o futebol –, mais a de 50 mil libras (61.300 euros) a que a administração do clube foi condenada, e ainda uma terceira multa, de 10 mil libras (12.300 mil euros), por não assegurar que Craig Whyte agisse dentro do regulamento da federação.

Com graves problemas financeiros e o título recentemente perdido para os rivais do Celtic, a venda do Rangers parece tonar-se ainda mais difícil com esta deliberação. Os actuais administradores já disseram que não sabem como os eventuais interessados poderão reagir à notícia – embora ainda não haja registo de qualquer interessado – e que o clube pretende recorrer da decisão da SFA. Segundo a Duff & Phelps, trata-se de “medidas draconianas”.

Sugerir correcção