Futebol

Clubes mais pequenos insistem no alargamento e ameaçam com "medidas drásticas"

A Oliveirense é um dos clubes que defendem o alargamento para 18 clubes
Foto
A Oliveirense é um dos clubes que defendem o alargamento para 18 clubes Foto: Adriano Miranda

O auto-denominado "Movimento de Clubes de Fátima" anunciou neste sábado, em Coimbra, que se a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) não der resposta até terça-feira à proposta apresentada para o alargamento da competição tomará medidas "drásticas".

O movimento, que engloba 20 clubes das duas ligas de futebol profissional portuguesas, reuniu-se, na sede da Associação de Futebol de Coimbra, e, no final, o presidente da Oliveirense, José Godinho, referiu que os clubes poderão "tomar uma posição muito forte" se não forem respeitados nas suas opções.

O "Movimento de Clubes de Fátima" enviou à FPF uma proposta de solução para o alargamento da Liga portuguesa de futebol, efectuada na sequência da reunião realizada a 20 Março, na sede da FPF, e enviada a 30 de Março, por email, a Fernando Gomes, presidente federativo.

A proposta, a que agência Lusa teve hoje acesso, defende que no final da presente temporada seja realizada uma “liguilha”, disputada pelos dois últimos clubes da Liga e os terceiro e quarto classificados da Liga de Honra, com vista ao alargamento do campeonato principal para 18 clubes.

O primeiro e segundo classificados da Liga de Honra sobem automaticamente à Liga.

A proposta do movimento sugere ainda que na época 2012-2013 subam à Liga principal os três primeiros classificados da Liga de Honra e, em sentido inverso, desçam os três últimos do escalão maior do futebol nacional.

"Depois de terça-feira, tomaremos a nossa posição, que poderá chegar a medidas bastante drásticas, que não queremos enunciar, embora já estejam decididas. Fazemo-lo por uma questão de respeito, porque o processo está em desenvolvimento", referiu o presidente da Oliveirense, José Godinho.

A 12 de Março, a AG da Liga aprovou o alargamento da Liga já na próxima época sem despromoções à Liga de Honra, rejeitando a proposta de uma "liguilha" avançada pelo presidente da LPFP, Mário Figueiredo, que o auto-denominado "Movimento de Clubes de Fátima" agora propõe.

Após estas deliberações, a FPF "vetou" a proposta de alargamento da Liga sem descidas de divisão, por considerar que a mesma coloca em causa "a verdade desportiva".