Sporting

Sá Pinto admite mexer na equipa frente à União de Leiria

Sá Pinto está a ser “genuíno”
Foto
Sá Pinto está a ser “genuíno” Foto: Francisco Leong/AFP

O treinador do Sporting espera um adversário a jogar no erro contrário, mas garantiu que os jogadores estão preparados e recuperados para a partida.

“Estou à espera de uma União de Leiria bem organizada, a jogar num bloco médio/baixo à espera de um erro ou desatenção nossa para poder contra-atacar, mas estamos preparados para esse jogo”, disse Ricardo Sá Pinto, em conferência de imprensa.

O técnico lembrou que quando defrontou os juniores da União de Leiria, também treinados por José Dominguez, a sua equipa perdeu pontos, ao empatar em Alcochete, num jogo no qual o seu adversário utilizou “a táctica do autocarro”.

Ricardo Sá Pinto lembrou ainda que a União de Leiria foi o clube na qual iniciou a sua carreira como treinador – como adjunto de Pedro Caixinha –, garantindo que espera o melhor para o seu adversário, apesar de defender que quer conquistar os três pontos. “Não sou indiferente a esse sentimento, que marca para sempre. Tenho três amigos na equipa técnica e tenho pena que estejam nesta posição, mas têm jogadores com qualidade e uma estrutura que os vai apoiar. Faltam muitos jogos para poderem sair da posição em que estão”, defendeu, acrescentando: “Vamos ser rivais em 90 minutos. A União vai querer ganhar e eu também, é a nossa vida à volta do desporto”.

O técnico referiu que José Dominguez, actual treinador da União de Leiria, tem capacidade para agarrar esta oportunidade e explicou que o facto de conhecer bem o seu adversário pode ser uma vantagem. “Conhecemos bem a equipa em todos os seus momentos, as características dos seus jogadores e estamos preparados para lutar pelos três pontos. Conhecer o adversário ajuda e o conhecimento em alta competição é fundamental”, defendeu.

Apesar de ter jogado na quinta-feira para a Liga Europa, o técnico garantiu que a equipa está preparada para o próximo jogo, admitindo fazer algumas alterações no “onze” base.

O facto de o Marítimo, equipa que luta com o Sporting pelo quarto lugar, já ter vencido, não traz mais pressão, defende Sá Pinto. “Quem está no Sporting sabe que o próximo jogo é sempre para ganhar e não nos incomoda, é uma honra viver com esta pressão e trabalhar num clube com a exigência do Sporting”, defendeu.

Em relação ao facto de alguns jogadores, caso de Izmailov, estarem a ser utilizados em quase todos os jogos, algo que não era normal, o treinador deixou elogios ao departamento médico e à postura dedicada e profissional de todos. “Existem situações favoráveis à volta de alguns jogadores que faz com que tenha sido possível que eles pudessem jogar consecutivamente, casos do Izmailov e também do Matías [Fernández]. Espero que continue a haver pequenos problemas que se possam resolver e não grandes problemas, para termos os jogadores todos para o jogo seguinte”, defendeu.

Sobre as diferenças na sua imagem enquanto jogador e agora treinador, Sá Pinto disse que quem o conhece sabe que está a ser genuíno. “É um Ricardo genuíno. Para quem não me conhece, eventualmente, pode pensar que há grandes diferenças. Quem me conhece é uma constatação. Irão sempre ver um Ricardo frontal, educado e genuíno”, concluiu.