O sonho do Nápoles não sobreviveu a Stamford Bridge

Foto
Drogba marcou o primeiro do Chelsea Foto: Giuseppe Cacace/AFP

Ainda quando André Villas-Boas era treinador do Chelsea, os “blues” foram a Nápoles perder por 3-1 na primeira mão dos oitavos-de-final da Liga dos Campeões. Mas esta quarta-feira, em Stamford Bridge, a equipa londrina deu a volta ao texto com uma vitória por 4-1 (após prolongamento) e garantiu a passagem à próxima fase da prova.

Três dos veteranos do Chelsea, aqueles de quem se dizia que não estavam com Villas-Boas, fizeram os primeiros três golos dos “blues”. Didier Drogba inaugurou o marcador aos 28’, e John Terry fez o 2-0 no início da segunda parte.

Gokhan Inler deu esperança ao Nápoles, com um golo aos 55’ que colocava a equipa italiana em vantagem na eliminatória. Mas uma mão na bola na grande área napolitana resultou numa grande penalidade convertida com sucesso por Frank Lampard. E tudo voltou a estar empatado.

No prolongamento valeu um golo de Branislav Ivanovic que, a passe de Didier Drogba, fuzilou autenticamente o guarda-redes Morgan De Sanctis, fazendo o 4-1. O Nápoles procurou até ao fim o golo que evitasse a eliminação, mas a defesa do Chelsea resistiu.

Esta foi a terceira vitória consecutiva do Chelsea, em todas as competições. Desde que Villas-Boas deixou a equipa (Roberto Di Matteo é agora o técnico), os “blues” não voltaram a perder.

O Chelsea ficará a conhecer o adversário nos quartos-de-final da Liga dos Campeões na sexta-feira, no sorteio que se realizará em Nyon, na Suíça.