EMPRESÁRIOS COM MAIS JOGADORES
Ranking Empresas Principal empresário Principais jogadores N.º de jogadores
1.º Groupe USM (Fra) Christophe Mongai Kanouté, Marchena, Sagna 31
2.º Sports Total (Ale) Volker Struth Gotze, Toni Kroos 29
3.º Mondial Promotion (Fra) Pierre Frélot Drogba, Malouda 28
4.º Pastorello & Partners (Ita) Federico Pastorello Giuseppe Rossi, Evra, Park Ji-sung 27
5.º Bahia International (Esp) José A. Otín Torres, Navas, Pedrito 25
. IMG (EUA) Bruno Satin, Fernando Segui Aguero, Piqué, Maxi Rodriguez 25
. Servicios Deportivos (Esp) Iñaki Ibanez Arteta, Xabi Alonso, Arbeloa 25
8.º SVF Foot Consulting (Fra) Frank Behalssen Sammy Traoré, Zoumana Camara 22
. Wasserman Media Group (EUA) Não identificado Gerrard, Lescott, Jack Wilshere 22
10.º First Artist (Ing) John Smith Adebayor 21
. Manuel García Quillon (Esp) Manuel García Quillon Reina, Marchena, Callejón 21
. Promoesport (Esp) José Rodriguez Baster Felipe Melo, Zokora 21
. Stars &Friends (Ale) Gunther Neuhaus Martin Skrtel, David Rozenthal 21



EMPRESÁRIOS QUE MOVIMENTARAM MAIS DINHEIRO EM TRANSFERÊNCIAS
Ranking Empresas Principal empresário Principais jogadores Transferências (em milhões de euros)
1.º Gestifute (Por) Jorge Mendes Cristiano Ronaldo, Nani, Pepe 369,8
2.º Wasserman Media Group (EUA) Não identificado Gerrard, Lescott, Jack Wilshere 347,5
3.º Fernando Hildago (Arg) Fernando Hidalgo Burdisso, Lisandro López 209,7
4.º Giuseppe Bozzo (Ita) Giuseppe Bozzo Cassano, Gilardino, David Pizarro 207,5
5.º Tecnosport Immagine (Ita) Tullio Tinti Pirlo, Luca Toni, Inzaghi 206
6.º Maguire Tax & Legal (Hol) Mino Raiola Ibrahimovic, Balotelli, Maxwell 192,3
7.º Alain Migliaccio (Fra) Alain Migliaccio Nasri, Ribéry 155,7
8.º Pastorello & Partners (Ita) Federico Pastorello Giuseppe Rossi, Evra, Park Ji-sung 149,3
9.º MJF Publicidade e Promoções (Bra) Wagner Ribeiro/Juan Figer Robinho, Hulk, Neymar 142,9
10.º Bahia International (Esp) José A. Otín Torres, Navas, Pedrito 142,2
Futebol

Jorge Mendes no topo da lista das transferências de jogadores

Jorge Mendes
Foto
Jorge Mendes Paulo Pimenta

Os empresários de futebol recebem anualmente 400 milhões de euros em comissões. O português Jorge Mendes é o empresário cujos jogadores movimentaram mais dinheiro em transferências (quase 370 milhões de euros). Estas são duas das principais conclusões de um estudo sobre os agentes de futebol nas cinco grandes ligas europeias, divulgado na segunda-feira pelo Observatório de Futebol do Centro Internacional de Estudos de Desporto.

Como o universo estudado apenas se refere aos jogadores que alinham nos campeonatos de Espanha, Inglaterra, Itália, Alemanha e França, o empresário português não aparece entre aqueles que representam mais futebolistas, lista que é liderada por uma empresa americana, a Wasserman Media Group, que opera principalmente em Inglaterra, gerindo a carreira de jogadores como Steven Gerrard (Liverpool), Joleon Lescott (Manchester City) e Jack Wilshere (Arsenal).

Mas se, em quantidade, o ranking é dominado por empresas francesas, italianas e espanholas, quando o objecto de estudo é a dimensão das transferências emerge o poderio da Gestifute, cujos jogadores que alinham nos cinco principais campeonatos já geraram quase 370 milhões de euros em transferências. Um valor que integra naturalmente a mudança de Cristiano Ronaldo do Manchester United para o Real Madrid (94 milhões), de Di María do Benfica para o Real Madrid (cerca de 32 milhões de euros), de Anderson do FC Porto para o United (31,5 milhões) ou de Nani do Sporting para o Manchester United, entre outras. Atrás de Jorge Mendes surge a já referida Wasserman Media Group (347,5 milhões de euros) e no terceiro lugar o empresário argentino Fernando Hidalgo (209,2), que tem uma parceria com o israelita Pini Zahavi e representa jogadores como Diego Milito, Burdisso ou Lisandro López.

Estes indicadores do estudo realizado por Raffaele Poli e Giambattista Rossi, com a colaboração de Roger Besson, juntam-se a outro ranking revelado há duas semanas pelo site Futebol Finance, que atribuía ao português a mais valiosa carteira de futebolistas na Europa (536 milhões de euros).

Na lista dos empresários com mais impacto no mercado realce ainda para alguns com relações com o futebol português, como é o caso do espanhol Manuel García Quillon, que colocou Quique Flores no Benfica, e para a MJF de Juan Figer, que representa o portista Hulk.

Outro dado curioso deste estudo é a estimativa de que o conjunto dos empresários registados na FIFA recebem anualmente perto de 400 milhões de euros pelos seus serviços na Europa. O ponto de partida foi o valor oficialmente revelado pela Liga inglesa como montante de comissões pagas pelos clubes a empresários (86 milhões de euros em 2010-11), que foi depois extrapolado para a realidade europeia, tendo em conta dados do estudo financeiro feito pela UEFA. Os autores admitem até que a estimativa é "conservadora", porque não inclui valores de campeonatos mais pequenos. Para Portugal, por exemplo, foi estimado um valor de 10 milhões de euros, atrás de Inglaterra (86), Itália (57,9), Espanha (45,9), Alemanha (37,7), França (35,7), Rússia (22,1), Turquia (15) e Holanda (10,7).

Outra conclusão deste estudo é que existe uma forte concentração de jogadores num núcleo restrito de agentes. Apesar de estarem registados na FIFA mais de 6000 empresários, os 1945 futebolistas das cinco grandes ligas são representados por 694 empresas/empresários e metade dos jogadores são agenciados por apenas 83 empresários.

Números 7854

jogadores mudaram de clube nos primeiros nove meses do ano passado, gerando 1734 milhões de dólares (1288 milhões de euros), segundo o sistema de transferências da FIFA (TMS).


6082

era o número de empresários oficialmente reconhecidos pela FIFA em Novembro de 2011, 41% dos quais com base nos cinco principais países futebolísticos da Europa. Destes, 3,4% são mulheres.


46%

dos empresários inquiridos pelos autores do estudo admitiram que prestam serviços de apoio pessoal aos jogadores, como encontrar casa, organizar viagens ou ajudar membros da família.


42%

dos jogadores representados pelos empresários inquiridos são profissionais seniores, o que significa que cada vez mais se aposta no seguimento de jovens capazes de gerar receitas futuras.


22,9%

dos empresários inquiridos são ex-futebolistas, enquanto 12,6% eram anteriores olheiros, 7,5% antigos treinadores, 5,5% ex-directores desportivos e 3,9% antigos jornalistas desportivos.