Reino Unido: estrangeiros vão receber tratamento contra a sida de graça

Foto
cerca de 25.000 pessoas em Inglaterra contrairam o HIV mas não foram diagnosticadas Mykel Nicolaou/Reuters (arquivo)

O tratamento contra a infecção pelo HIV era o único que o sistema de saúde não contemplava para os estrangeiros, que tinham que pagar pelos antirretrovirais caso quisessem tratar-se.

Segundo os responsáveis, a alteração tem um duplo benefício. Por um lado, evita que estas pessoas acabem nos hospitais ingleses devido a complicações causadas pela sida, cujo custo do tratamento é muito superior, por outro lado, diminuí em muito as probabilidades de terceiros serem infectados pelo vírus.

Segundo a BBC News estima-se que existam 25.000 pessoas infectadas com o vírus que causa a sida que não estão diagnosticadas na Inglaterra. Parte desta população nasceu noutro país.

“Esta medida vai proteger o publico e eleva o tratamento do HIV ao mesmo estatuto que as outras doenças infecciosas. Tratar estas pessoas contra o HIV significa que é improvável que passem a infecção a outros”, disse a ministra da Saúde Anne Milton.

“Se uma pessoa é testada e tratada inicialmente, é muito mais barato do que se se apresentar no hospital com um problema muito mais sério e complexo e que o tratamento custa dezenas de milhares de libras”, disse por sua vez Yusef Azad, do National Aids Trust.

A regra só é aplicada a pessoas que estão a viver em Inglaterra há mais de seis meses. As autoridades dizem que vai haver um escrutínio apertado para evitar turismo de saúde – quando doentes viajam para um país para fazer um tratamento que não conseguem fazer no seu país natal.

Sugerir correcção
Comentar