Benfica

Jesus: “Todas as equipas queriam estar no lugar do Benfica, que é o líder”

Derrota em Guimarães "não vai tirar confiança", disse Jesus
Foto
Derrota em Guimarães "não vai tirar confiança", disse Jesus Foto: Reuters.

Jorge Jesus afirmou que a derrota do Benfica com o Vitória de Guimarães não vai abalar a confiança do grupo, referindo que todas as equipas queriam estar no lugar dos “encarnados”.

“A verdade é que todas as equipas queriam estar no lugar do Benfica, que é o líder. O facto de termos perdido em Guimarães não vai tirar confiança, pois somos os líderes e um líder tem que estar moralizado e confiante”, disse Jorge Jesus, em conferência de imprensa.

O técnico lembrou que a formação da Luz ainda tem dois pontos de avanço sobre o FC Porto e afirmou que para manter o primeiro lugar da tabela, o Benfica precisa de vencer sábado em Coimbra, efectuando um jogo “dentro do que tem feito”.

Jorge Jesus afirmou também que o facto de o próximo jogo ser com o FC Porto não influência o jogo com a Académica, garantindo que a equipa continua confiante.

“O facto de estarmos a uma jornada do jogo com o FC Porto não tem nada a ver. Tinha dito antes que até esse jogo as equipas podiam perder pontos e o facto é que o Benfica perdeu em Guimarães”, lembrou.

O treinador referiu ainda que a pressão nas equipas “grandes” é sempre a de vencer e de estar melhor que os adversários, salientando que a Académica vai ser uma equipa motivada para enfrentar a sua equipa. “A Académica ou outra equipa, quando joga com Benfica, FC Porto ou Sporting, o momento que vive não importa, pois são galvanizadas para estes jogos. Os jogadores superam-se nestes jogos com as equipas ‘grandes’”, defendeu.

Jorge Jesus ainda não sabe se vai poder contar com o médio Javi Garcia, que vai realizar um teste na manhã do jogo, mas destacou a importância do espanhol no desempenho da equipa.

“Nos três jogos que o Benfica perdeu, ele não jogou. O Matic é um jogador de muita qualidade, só que o Javi leva vantagem quando a equipa do Benfica não tem a bola. Sabe todos os posicionamentos, pois trabalha há três anos comigo. É mais evoluído tacticamente, mas o Matic pode e vai atingir o nível de Javi”, disse.

O treinador lembrou também a importância dos adeptos no desempenho da equipa e destacou ainda a qualidade do sector atacante da equipa.

“O ataque é um sector forte e essa opção de escolher quem quiser, é fruto da sua qualidade. Isso é bom para o treinador, pois uma equipa como o Benfica tem que ter qualidade e quantidade”, defendeu.

A terminar, Jorge Jesus analisou também o médio belga Axel Witsel, referindo que é um jogador com características diferentes dos restantes. “Witsel tem características diferentes dos nossos jogadores do corredor central. Não é como o Aimar ou Bruno César, é um número 8 que joga de área a área, que em determinados jogos é imprescindível, mas não em todos”, concluiu.