Chelsea

Villas-Boas tem apoio de Abramovich? “Sim, claro”

Villas-Boas
Foto
André Villas-Boas quer levar o Zenit à fase de grupos da Liga dos Campeões Carlo Hermann/AFP

O português André Villas-Boas insistiu nesta quinta-feira que continua a ter o apoio do proprietário do Chelsea, apesar de Roman Abramovich lhe ter feito chegar que não gostou do resultado da equipa em Nápoles (derrota por 3-1).

Questionado sobre se ainda tem o apoio de Abramovich, Villas-Boas respondeu prontamente: “Sim, claro.”

O português admitiu, porém, que o milionário russo não gostou do que viu em Nápoles.

“Falei com pessoas próximas dele. Ele está desiludido e fez perguntas sobre a forma como montámos a equipa, o que lhe foi explicado”, contou Villas-Boas, salientado não estar arrependido das escolhas que fez nesse encontro.

Villas-Boas deixou Lampard, Cole e Essien no banco, o que lhe valeu muitas críticas.

Numa fase em que o Chelsea está afastado da luta pelo título em Inglaterra e tem vida complicada nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões, surgem cada vez mais rumores sobre uma possível troca de treinador no clube, com Rafael Benítez a ser agora o nome especulado.

“Isso não me afecta. No ano passado [no FC Porto], ligaram-me a diferentes clubes. E agora é o mesmo, quando os resultados não aparecem, fala-se de treinadores para este clube”, disse o português, não deixando de enviar um recado pelo facto de Guus Hiddink ter assinado pelo Anzhi.

“O vosso favorito foi para outro clube, por isso agora vão escolher outro e agora será esse”, referiu.

O momento do Chelsea, aliás, tem proporcionado muita contra-informação e especulação. De um lado, surgem nomes de treinadores para substituir Villas-Boas e por outro surgem notícias de apoio ao técnico, como uma notícia hoje publicada pelo tablóide "Sun": "Quando os jogadores questionam o treinador estão a questionar uma decisão do dono e Villas-Boas é uma escolha pessoal do sr. Abramovich. No passado, os jogadores mais velhos conseguiram impor a sua vontade sobre um treinador impopular, mas desta vez o sr. Abramovich está farto das suas pieguices", disse ao jornal uma fonte próxima do milionário russo, referindo-se às críticas de jogadores como Cole, Lampard e Essien, que podem estar de saída.

Na conferência de imprensa de antevisão do jogo com o Bolton, Villas-Boas assumiu ainda total responsabilidade pelo que tem acontecido no Chelsea.

“Há um caminho e há uma pessoa que assume a responsabilidade: eu. Os jogadores não o devem fazer, nem têm de o fazer. São jogadores de topo e sabem o que podem fazer em prol da equipa, mas só há uma pessoa que é responsável [pelos resultados], que sou eu.”