Futebol

Cláudio voltou a marcar e o Gil Vicente venceu em Coimbra

Aos 34 anos, Cláudio está a assumir-se como uma das figuras do Gil Vicente. Não se distingue apenas no seu lugar natural, o eixo da defesa, mas também como goleador. Esta noite, em Coimbra, marcou pela sétima vez nesta Liga e passou a figurar entre os dez melhores marcadores da prova.

O seu golo de cabeça (o primeiro da vitória, por 2-0) foi a cereja em cima do bolo de uma exibição que confirmou a formação de Barcelos como uma equipa que consegue aliar o bom futebol à eficácia. Para desespero da Académica, que somou o sétimo jogo consecutivo sem vencer em casa.

O golo apareceu aos 13’, com o central brasileiro a aproveitar um livre de Galo para cabecear sem oposição para o fundo da baliza. A defesa da equipa da casa ficou de mãos nos bolsos a ver jogar e Peiser desesperado e incapaz de deter o remate. O intervalo só não terminou pior para os homens da casa, porque Hugo Vieira, aos 40’, teve uma jogada individual e, à entrada da área, encheu o pé, com a bola a passar junto ao poste. A Académica respondeu com um futebol directo. Sem consequências.

Só na segunda parte a equipa de Coimbra jogou um futebol mais apoiado. Construiu finalmente, aos 46’, uma jogada com cabeça, tronco e membros. Mas o árbitro não assinalou uma aparente grande penalidade de Paulo Lima sobre Marinho.

Os homens de Barcelos passaram, então, por problemas, com Adrien a assumir a organização no miolo e Diogo Valente na ala esquerda. E estiveram perto de sofrer o empate, aos 55’, por Edinho, após um cruzamento do extremo, com Adriano a realizar uma boa defesa.

O rápido Hugo Vieira, aos 60’, porém, podia ter terminado com o jogo, mas, isolado, rematou ao poste. Aos 77’, voltou a arrancar em velocidade, aguentou uma carga e, perante Peiser, desta vez não falhou. Seguiu-se a estreia de César Peixoto pelo Gil Vicente e mais uma boa defesa de Adriano.

Ficha de jogo

Académica, 0


Gil Vicente, 2


Jogo no Estádio Cidade de Coimbra.

Académica

Peiser, Cédric, Abdoulaye, Habib, Hélder Cabral, Diogo Melo (Danilo, 36’), Adrien, Hugo Morais (David Simão, 36’), Marinho, Fábio Luís (Edinho, 36’) 
e Diogo Valente.

Treinador

Pedro Emanuel.

Gil Vicente

Adriano, Daniel (Zé Luís, 71’), Cláudio, Halisson, João Pedro, Luís Manuel, Pedro Moreira, André Cunha, Rodrigo Galo, Hugo Vieira (César Peixoto, 84’) e Richard.

Treinador

Paulo Alves.

Árbitro

João Capela, de Lisboa.

Amarelos

Daniel (45+2’), Marinho (47’), Abdoulaye (54’), David Simão (88’)

Golos

0-1, por Claúdio, aos 13’; 0-2, por Hugo Vieira, aos 78’.