Eleição por unanimidade

Artur Santos Silva é o novo presidente da Gulbenkian

Artur Santos Silva
Foto
Artur Santos Silva Daniel Rocha

O presidente e fundador do BPI, Artur Santos Silva, foi eleito por unanimidade presidente da Fundação Calouste Gulbenkian, anunciou hoje a instituição. O novo presidente assumirá as funções a 2 de Maio de 2012, data em que termina o mandato de Emílio Rui Vilar, que nos termos da política de governo da Fundação não pode ser reconduzido.

Em comunicado, a Fundação Calouste Gulbenkian informou que Artur Santos Silva será responsável pela representação da Fundação e assegurará a sua coordenação geral, presidindo às reuniões semanais do conselho de administração, continuando a manter as suas actuais funções como presidente do conselho de administração do banco BPI.

Artur Santos Silva, que é membro não executivo do conselho da Fundação desde 2002, foi eleito por voto secreto depois de ter aceitado apresentar-se à votação do conselho “por solicitação unânime dos seus colegas”, acrescenta o comunicado.

Nascido no Porto a 22 de Maio de 1941, Artur Santos Silva, que se destacou na área da economia, tendo ocupado lugares de destaque na banca portuguesa, já informou entretanto o conselho de administração da Fundação que abdicará de receber qualquer remuneração adicional como presidente.

A política de governo da Fundação estabelece que o presidente do conselho de administração não pode exercer mais do que dois mandatos de cinco anos consecutivos.

Artur Santos Silva, que recebeu no ano passado o grau de doutor Honoris Causa pela Universidade do Porto, tem dedicado também parte do seu trabalho à cultura. Foi membro do conselho de administração da Fundação de Serralves e exerceu o cargo de Presidente do Conselho Administrativo do "Porto – Capital Europeia da Cultura 2001". Actualmente, preside o conselho fiscal da Fundação Mário Soares, o conselho fiscal do Lugar do Desenho – Fundação Júlio Resende e o conselho de fundadores da Casa da Música.

Ao longo da sua carreira foi agraciado por diversos governos de diferentes países destacando-se a Ordem de Mérito Nacional da República Francesa; a Ordem de Mérito Civil da República Portuguesa; a Ordem de Mérito Civil pelo Reino de Espanha; a Grande Cruz da Ordem do Infante D. Henrique pela República Portuguesa, com a Medalha de Honra; Grau de Ouro pela Câmara Municipal do Porto e a Ordem de Cavaleiro da Legião de Honra pela República Francesa.

Notícia actualizada às 12h39